Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google

Djokovic comenta interrupção da semi e descarta favoritismo na final

Tenista sérvio, que conseguiu virada sobre Ferrer na semifinal do Aberto dos EUA, admitiu ter sido beneficiado por interrupção de jogo

Gazeta |

AP
Djokovic e Ferrer conversam com diretores do Aberto dos EUA sobre o adiamento do jogo

A segunda semifinal do Aberto dos Estados Unidos, disputada entre Novak Djokovic e David Ferrer, chegou a começar na tarde de sábado, mas foi adiada para o domingo devido aos ventos fortes causados pela aproximação de um tornado em Flushing Meadows. Djoko foi o maior favorecido com adiamento, já que perdia o primeiro set por 5/2 quando a partida foi interrompida e, no domingo, quando recomeçou, conseguiu virar o placar e se classificar após vencer o espanhol por 3 sets a 1.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"'Nós todos estávamos rezando por menos vento hoje. Ele lidou com os ventos muito melhor do que eu. Não consegui entrar no ritmo, então, não liguei de deixar a quadra ontem, honestamente, e voltar hoje. Eu me senti muito mais confortável na quadra hoje (domingo) do que ontem (sábado), quando as condições eram mais brutais", declarou o sérvio.

Além do cancelamento da partida, os torcedores também precisaram evacuar o local por causa da ameaça do tornado. O aumento da velocidade dos ventos era perceptível, inclusive na primeira semifinal disputada um pouco mais cedo por Andy Murray e Tomás Berdych.

"Foi uma evacuação, todos tivemos de deixar o local rapidamente, era uma emergência, e fomos para casa. Lá fiz o que tinha de fazer: fisioterapia e a preparação com o técnico para hoje. Claro que foi incrivelmente difícil para todos nós. Quem viu o jogo de Murray e Berdych pôde ver quantas vezes eles lançaram a bolinha e simplesmente a deixaram cair. Nunca vi isso acontecer tantas vezes", comentou Djoko.

A partida foi vencida pelo britânico, que será o adversário do tenista número 2 do mundo na final do último Grand Slam da temporada. Apesar de enfrentar o número 4 do mundo, o tenista sérvio não se considera favorito para o duelo que acontece nesta segunda-feira, a partir das 17 horas (de Brasília).

"Não acho que há um claro favorito. Ele está atrás de seu primeiro título de Grand Slam, tenho certeza que virá motivado e espero poder mostrar o meu melhor tênis para o público. A maioria de nossos jogos foram muito apertados e decididos nos detalhes'', concluiu.

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG