Pela primeira vez em nove anos, Federer não chega até as semifinais do Grand Slam disputado nos Estados Unidos

O principal favorito ao título do Aberto dos Estados Unidos disse adeus à competição nesta madrugada. Roger Federer não resistiu ao melhor desempenho de Tomas Berdych e caiu nas quartas de final da competição nova-iorquina ao perder por 3 sets a 1, com parciais de 7/6 (7-1), 6/4, 3/6 e 6/3.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Tomas Berdych vibra após vencer Federer
AP
Tomas Berdych vibra após vencer Federer

O número 7 do mundo acertou 14 aces na partida contra sete do suíço e teve melhores aproveitamentos nos pontos conquistados com seu serviço, ganhando 80% deles após o primeiro saque e 51% com o segundo serviço. Berdych ainda conseguiu cinco quebras de saque na partida, em 11 oportunidades, enquanto que Federer conquistou quatro break-point em seis. No total da partida, 119 pontos para o tcheco e 106 para o tenista da Suíça.

Pela primeira vez em nove anos, Federer não chega até as semis do Grand Slam norte-americano. É o primeiro desse tipo desde 2004 que nem Roger Federer e nem o espanhol Rafael Nadal estão nas semifinais.

Leia mais:  Em busca do tetra, Serena atropela Ivanovic e vai à semi do Aberto dos EUA

Na semifinais do Aberto dos Estados Unidos, Tomas Berdych vai brigar com o britânico Andy Murray pelo direito de disputar a decisão. Murray foi o responsável pela eliminação do croata Marin Cilic, ao vencer a partida por 3 sets a 1, com parciais de 3/6, 7/6 (7-4), 6/2 e 6/0.

No retrospecto geral de duelos entre Tomas Berdych e Andy Murray, o tcheco leva vantagem, com quatro vitórias em seis encontros. Na última partida entre os dois tenistas, no Masters 1000 de Monte Carlo, Tomas Berdych ganhou, de virada, por 2 sets a 1, com 6/7 (4), 6/2 e 6/3.

Veja também:  Murray vira com pneu sobre Cilic e chega à semifinal em Nova York

O suíço não perdia para o tcheco desde o Masters 1000 de Cincinnati do ano passado, quando havia sido superado por 2 sets a 0 (6/2 e 7/6 ). Porém, no retrospecto geral, Federer ainda é dono de ampla vantagem sobre o representante da República Tcheca, com 11 vitórias e cinco derrotas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.