Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Federer vira sobre Murray, conquista hepta em Wimbledon e volta a ser nº 1

Tenista da casa jogou com todo o apoio da torcida, mas suíço ignorou a pressão e venceu novamente na grama

iG São Paulo | - Atualizada às

EFE
Roger Federer beija seu sétimo troféu de Wimbledon. Foi o 17º Grand Slam conquistado pelo suíço

Roger Federer é heptacampeão em Wimbledon. Neste domingo, o suíço foi pressionado pela apaixonada torcida inglesa - que não vê um britânico ser campeão do torneio desde 1936 - e saiu perdendo para o escocês Andy Murray na quadra central do All England Club, mas mostrou tênis de campeão para virar e vencer por 3 sets a 1, parciais de 4/6, 7/5, 6/3 e 6/4. Com o triunfo na "grama sagrada", Federer volta a ser o nº 1 da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais), deixando para trás o sérvio Novak Djokovic, derrotado por Federer nas semifinais.

Roger Federer é o maior tenista da história? Deixe sua opinião!

Foi o 17º título do suíço em Grand Slams (três em Abertos da Austrália, um em Roland Garros, cinco em Abertos dos Estados Unidos e sete em Wimbledon), que agora irá igualar o recorde do norte-americano Pete Sampas: 286 semanas na liderança da ATP. Se não perder o posto por mais sete dias, ele se tornará o atleta que mais tempo permaneceu na ponta desde que o ranking foi criado.

ESPECIAL:  Hepta em Wimbledon, Federer é um colecionador de recordes. Veja números

Federer já é o tenista com maior número de títulos de Grand Slam, grupo dos quatro maiores torneios do circuito profissional, e ainda igualou outro recorde de Sampras neste domingo. Agora, os dois são os maiores vencedores da Era Aberta de Wimbledon, com sete títulos.

MAIS: Serena bate Radwanska, conquista penta em Wimbledon e encerra longo jejum

Mesmo derrotado neste domingo, Andy Murray também fez história na campanha de 2012 no All England Club. Ele se tornou o primeiro britânico a alcançar a final do torneio desde a profissionalização da modalidade. O último tenista da casa a disputar uma decisão em Londreshavia sido Henry “Bunny” Austin, vice-campeão em 1938.

O jogo
Os tenistas duelaram com equilíbrio desde o primeiro set de partida, com uma quebra de saque para cada lado nos games iniciais. Empurrado pela torcida, Murray endureceu o jogo para Federer, considerado favorito ao título. Uma amostra da boa briga foi o oitavo game da parcial inicial, que durou 11 minutos e acabou vencido pelo tenista da casa para deixar o marcador com 4 a 4. Logo na sequência, Murray inflamou ainda mais os torcedores, ao quebrar o serviço do suíço pela segunda vez, abrir vantagem e fechar o set com um game seguro de saque após 58 minutos.

CONFIRA: Título deve render avanço de 16 posições no ranking para Bellucci

Reuters
Roger Federer chora ao vencer Andy Murray

No segundo set, o tenista da casa manteve um jogo consistente com bolas fundas e pesadas, o que fez Federer cometer mais erros não forçados do que o usual. O suíço, no entanto, soube jogar os momentos mais tensos da parcial e quebrou o saque de Murray no 12º game para empatar a partida.

O jogo precisou ser paralisado no início do terceiro set por conta da chuva que atingiu Londres. Os tenistas ficaram no vestiário por 40 minutos, até que o teto retrátil da quadra central fosse fechado e a partida pudesse ser reiniciada. O jogo continuou equilibrado após sua retomada, mas Federer conseguiu uma quebra no sexto game, depois de quase 20 minutos de disputa. Com vantagem, ele se manteve firme e fechou a parcial para virar o placar.

Com um jogo em alto nível em praticamente todos os pontos, o suíço foi minando a confiança de Murray e atuando cada vez com mais segurança. Com um erro de Murray em um golpe de direita, Federer garantiu o título e mais uma menção na história do esporte.

Leia tudo sobre: TênisATPWimbledon 2012Roger FedererAndy Murray

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG