Tenista norte-americano não conquistava um título há 13 meses, mas quebrou o jejum antes de Wimbledon

Agência Estado

Andy Roddick encerrou jejum de títulos que durava 13 meses
Getty Images
Andy Roddick encerrou jejum de títulos que durava 13 meses

Andy Roddick voltou a sorrir neste sábado. Depois de uma sequência negativa neste primeiro semestre, o norte-americano faturou o título do Torneio de Eastbourne e encerrou um jejum de mais de um ano sem troféus. Na decisão, ele superou o italiano Andreas Seppi por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/2.

Deixe sua mensagem e comente a notícia com outros torcedores

Com 31º título na carreira, o quinto sobre a grama, Roddick recuperou a confiança e ganhou embalo para Wimbledon, que terá início na segunda-feira. O ex-número 1 do mundo tem três vice-campeonatos no Grand Slam britânico. "Isso era tudo o que eu precisava. Senti que pude vir aqui e mostrar o meu trabalho", disse Roddick.

O troféu marca uma grande reação do americano na temporada. Antes de Eastbourne, o americano vinha de seis derrotas seguidas, uma delas logo na estreia em Roland Garros. Os fracos resultados derrubaram o ex-líder no ranking, para a 33ª posição.

Motivado pelo título deste sábado, Roddick poderá surpreender na grama de Wimbledon. Seu adversário de estreia será o britânico Jamie Baker. Se avançar, o americano poderá cruzar com o espanhol David Ferrer, atual número seis do mundo.

Na final deste sábado, contra Seppi, Roddick só encontrou dificuldade no início, sem se preocupar com o vento que voltou a interferir nas partidas em Eastbourne. O americano sofreu duas quebras de saque no set inicial, mas faturou outras três e abriu vantagem no placar.

Mais confiante, sacou melhor e foi mais regular no segundo set, praticamente sem dar chances a Seppi. Roddick obteve outras duas quebras de saque e encaminhou a vitória, após 1h12min de confronto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.