iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Tênis

29/04 - 10:01

Com Melo, Soares admite dificuldade e fala em "paciência"
Sem ranking para disputar o Masters 1000 de Roma nesta semana, a dupla resolveu se separar

Gazeta Esportiva

Os brasileiros Marcelo Melo e Bruno Soares já disputaram semifinais de Grand Slam, têm títulos de ATP no currículo, integram o top 45 do ranking mundial de duplas e se conhecem desde a adolescência. Eles passaram a jogar juntos no começo do ano e esperavam estar entrosados até maio, algo que, apesar das credencias de ambos, ainda não aconteceu.

"Estamos nos readaptando e não está sendo fácil, por enquanto. Mas sentimos que ainda temos muito a melhorar e crescer. Precisamos de tempo para colocar o jogo em dia e paciência com os resultados", declarou Bruno Soares, dono de dois títulos da ATP e semifinalista de Roland Garros-2008 (ao lado do sérvio Dusan Vemic).

Sem ranking para disputar o Masters 1000 de Roma nesta semana, a dupla resolveu se separar. Enquanto Bruno Soares joga o torneio italiano ao lado de Mark Knowles, das Bahamas, Marcelo Melo participa do Challenger de Tunis em parceria com o português Frederico Gil.

No último mês de janeiro, a parceria dos brasileiros começou em alta. Depois de perderem nas quartas de final do ATP 250 de Brisbane contra os norte-americanos James Blake e Andy Roddick, ambos alcançaram a decisão em Auckland, mas foram derrotados por Horia Tecau, da Romênia, e Marcus Daniell, da Nova Zelândia.

Desde então, Bruno Soares e Marcelo Melo caíram de rendimento. Dos nove torneios que disputaram, os brasileiros se despediram na primeira rodada em seis. Neste período, o melhor desempenho foram as quartas dos ATP de Santiago e de Acapulco e do Challenger de Sunrise.

"Apesar de não conseguir nenhum grande resultado depois (de ficar com o vice-campeonato em Auckland), estamos jogando bem e perdemos todos jogos nos detalhes. Quando a gente passar a ganhar esses jogos, vamos engrenar", aposta Bruno Soares.










SOARES LEMBRA SEMIFINAL BRAZUCA


A chave de duplas do ATP 250 de Auckland, segundo torneio do circuito, teve uma semifinal brazuca em 2010. Adversário de André Sá e Thomaz Bellucci ao lado de Marcelo Melo, Bruno Soares lembra com carinho da partida.

"Foi legal, foi um jogo de ótimo nível, na quadra central e cheio de gente. Foi motivo de orgulho ter o Brasil com quatro representantes numa semifinal de torneio da ATP", declarou.

Melo e Soares venceram os compatriotas com parciais de 7/5 e 6/3 e classificaram a dupla para a primeira e única final. Em seguida, Horia Tecau, da Romênia, e Marcus Daniell, da Nova Zelândia, acabaram com a festa verde e amarela e ficaram com o título.


Antes da parceria com Soares, Melo jogou com André Sá por dois anos e meio. Em sua nova dupla, o jogador passou a atuar do lado direito nos games de devolução, algo que não mudará. "Acho que ele está se adaptando muito bem, mas não é fácil depois de jogar tanto tempo do outro lado. Estamos treinando bastante e a confiança virá ao longo do ano", diz Soares.

Entre os dias 7 e 9 de maio, eles defendem o Brasil no confronto contra o Uruguai no saibro de Bauru, pela Copa Davis. Em seguida, voltam ao circuito para disputar o ATP 250 de Nice, Roland Garros e a temporada de grama. Atual 28ª colocada no ranking de equipes, a dupla evita traçar grandes metas até o final do ano.

"Não estamos tão preocupados com esses objetivos de ranking e Masters Cup (torneio que reúne as oito melhores parcerias no final do ano). No momento, o nosso pensamento é crescer como dupla e passar a jogar o nosso melhor. Acho que quando começarmos a jogar bem, essas coisas virão e aí sim vamos brigar para estar lá", encerrou Soares.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias