iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Tênis

24/05/2009 - 16:25

Nadal diz que perder em Paris não será uma tragédia

Primeiro adversário do espanhol no Grand Slam francês será o brasileiro Marcos Daniel, na próxima terça-feira

AFP

PARIS (França) - O espanhol Rafael Nadal, número um do mundo, que tenta o pentacampeonato em Roland Garros, Grand Slam francês que começou neste domingo, espera se redimir da derrota em Madri para o suíço Roger Federer, mas ressaltou que perder em Paris "não será uma tragédia".

A derrota da semana passada para o número dois do mundo, que venceu em seus últimos cinco confrontos, gerou dúvidas sobre sua participação no Roland Garros.

Seu primeiro adversário do Grand Slam francês será o brasileiro Marcos Daniel, na próxima terça-feira, e não vê um jogo fácil, como insinuam comentaristas.

"Fácil não é uma palavra adequada para qualificar um jogo. Não é um jogador jovem, mas está jogando a preliminar e vem tarimbado, e eu nunca começo jogando bem o torneio", disse o tetracampeão de Roland Garros, que ressaltou que não está com obsessão de bater o recorde de cinco títulos consecutivos na França.

"As perguntas da imprensa não me deixam sob pressão", afirmou Nadal durante sua entrevista coletiva.

"Estou consciente do que fiz. Perder em Roland Garros não é uma tragédia. Está dentro do possível. Alguma hora chegará uma derrota em Roland Garros e devo aceitá-la com a mesma calma que fiz com as vitórias. Espero que não seja este ano", acrescentou o espanhol.

Mas uma derrota em Roland Garros o faria esquecer sua grande temporada no saibro, onde já venceu em Monte Carlo, Roma e Barcelona, além de ter sido finalista em Paris.

"Vejo mais dificuldades em vencer estes torneios no mesmo ano que fazê-lo em Roland Garros, mas estou consciente de que o que valoriza mais a torcida é uma vitória em Paris, mas isso não significa que seja mais difícil", assinalou.

Nadal reconheceu que sua forma está inferior que nos últimos dois anos, mas mesmo assim ganhou três torneios e foi finalista no quarto.

O tenista espanhol garantiu que a derrota para Federer não lhe perturbou. "Não me surpreendeu. Cometi erros com o serviço no primeiro set. Mas depois de uma semifinal de quatro horas (contra Novak Djokovic), ele estava mais em melhores condições que eu", disse para ressaltar que o suíço mereceu a vitória porque jogou melhor.

Federer, Djokovic, que derrotou nas finais de Montecarlo e Roma, e o britânico Andy Murray, poderiam ser seus rivais numa semifinal.

"Djokovic é o melhor que já enfrentei nesta temporada de saibro. Só perdeu comigo neste ano e vai fazer um grande torneio. Federer chega com confiança após ganhar em Madri e veremos o que passa com Murray, que perdeu em Mônaco, del potro e comigo", finalizou o espanhol.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias