iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Tênis

01/02 - 11:20

Agressivo, Nadal faz história em Melbourne e frustra recorde de Federer

Número um do mundo venceu Roger Federer por 3 sets a 2 e se tornou o primeiro espanhol a faturar o Aberto da Austrália de tênis

Gazeta Esportiva


MELBOURNE (Austrália) - Nos últimos anos, Rafael Nadal começou a construir sua fama de 'carrasco' de Roger Federer ao incomodá-lo com seu jogo consistente e sua batida pesada na esquerda do oponente. Neste domingo, o espanhol fez história mais uma vez ao bater o rival para ser campeão do Aberto da Austrália de maneira diferente: mais agressivo, ele encaixou 46 winners e adiou o recorde de títulos de Grand Slam do suíço com uma vitória por 3 sets a 2, parciais de 7/5, 3/6, 7/6 (7-3), 3/6 e 6/2.

Aparentando realmente cansaço após permanecer em quadra por 5h14 até bater Fernando Verdasco na semifinal, Nadal precisou mudar o jeito de atuar para evitar que mais um show de trocas de bolas fosse visto na Rod Laver Arena. Apesar de ter colocado o físico à prova e atuado por mais 4h22 neste domingo, ele conseguiu cumprir o objetivo.

Aproveitando-se do serviço instável de Federer, que só teve 51% de aproveitamento de primeiro saque em todo o embate, o espanhol dominou muitos pontos desde a devolução. Colocando o suíço contra a parede, o jovem aplicou 46 bolas vencedoras ao mesmo tempo em que manteve a regularidade, com 41 erros não-forçados (o número dois do mundo cometeu 64).

Vacilante, o homem que buscava igualar as 14 taças de majors de Pete Samrpas também tropeçou em seus próprios erros. Além de não ter conseguido encaixar o serviço, o helvético sofreu com a falta de regularidade - vencia o primeiro set por 4/2 antes de tomar a virada e desperdiçou seis break points que certamente lhe teriam dado a terceira parcial. No total, ele só conseguiu quebrar o saque do adversário em seis de 19 oportunidades colecionadas.

Sem o mesmo poderio físico de outras oportunidades, é bem verdade que Nadal também perdeu suas oportunidades. Ele tinha 3/2 de vantagem na segunda etapa antes de perder seu saque por duas vezes seguidas e poderia ter encerrado a partida no quarto set, visto que perdeu cinco chances de quebra.

Na quinta e decisiva parcial, no entanto, mais uma vez a força mental do espanhol sobressaiu. Assim como havia acontecido na última final de Wimbledon, ele faturou uma maratona por causa de um game muito mal jogado por Federer, que sacava em 1/2 com 30-0 antes de cometer série de erros que, a princípio, custaram-lhe apenas o serviço, mas depois também o confronto.

Campeão ao fim de 254 minutos, Nadal provou que também pode bater o suíço pressionando-o e não dependendo apenas dos erros do rival, que na prática vieram aos montes no quinto set. Confirmando o grande nível de jogo quando enfrenta o suíço, o maiorquino aumentou sua vantagem no confronto direto, que agora aponta 13 vitórias para ele em 19 embates.

Reuters
Nadal se joga no chão após último ponto da final na Austrália


Primeiro espanhol a vencer o Aberto da Austrália, ele passa a somar seis Grand Slams e, mais importante, já triunfou em todos os pisos possíveis - grama, saibro e agora no sintético. Com tanta força, o espanhol se coloca definitivamente entre os gigantes do tênis e depende apenas do US Open para faturar todos os quatro maiores torneios do planeta.

O jogo: Conforme o previsto, Rafael Nadal entrou em quadra baseando seu jogo na esquerda de Federer, tática que deu resultado logo no primeiro game. Com dois erros não-forçados de backhand e uma dupla-falta, o suíço logo cedeu um 15-40 e saiu atrás do marcador.

Mais agressivo, porém, o número dois do mundo foi buscar a quebra já na sequência. Angulando mais seu revés e fazendo o espanhol correr de um lado para o outro, ele igualou o marcador após desperdiçar dois break points.

Com a ajuda de uma bola fora acusada pelo olho-eletrônico, Federer foi derrubar de novo o serviço de Nadal. Solto, o suíço chegou a 30-30 e abriu 4/2 com dois grandes bolas vencedoras de direita, uma na paralela após longa troca e outra na devolução de serviço.

Sem nunca desistir, o espanhol tentou levantar um game quase perdido na seqüência. Com 30-15, o helvético realizou grande subida à rede com voleio curtinho na cruzada, mas levou uma linda passada na corrida. No ponto subsequente, o principal favorito realizou grande contra-ataque e contou com uma dupla-falta para diminuir a vantagem do rival.

Enfim, os tenistas voltaram a confirmar seus saques para manter o embate empatado em quebras até 5/4. Nesse momento, Nadal tentou ficar vivo na parcial e começou o game atrás, mas se recuperou. Animado, o jovem aproveitou a falta de consistência do adversário no saque para converter novo break com uma passada e ficar a apenas um game de abrir 1 set a 0.

Ainda sentindo o mau momento na partida, Federer iniciou a segunda parcial sacando em 0-30, mas conseguiu se recuperar e viu os tenistas confirmaram seus saques até o 2/1. Agressivo, o suíço virou um 40-15 de Nadal para ter um break point salvo com um ace.

Surpreendentemente muito forte com o revés, o espanhol pressionou o suíço no quarto game e chegou a ter um 30-iguais. Ainda sem sacar bem, o vencedor de 13 Grand Slams cometeu dois erros não-forçados e permitiu a primeira quebra dessa etapa.

No momento de confirmar o break, contudo, Nadal inesperadamente titubeou. Com dupla-falta quando tinha 15-30, o espanhol ainda encaixou um bom saque antes de desperdiçar dois drives rapidamente, fazendo Federer vibrar ao sentir que ainda estava vivo no set.

Com mais confiança após se recuperar na parcial, o suíço logo assegurou duas bolas vencedoras que o fizeram chegar a ter duas chances de quebra: a primeira salva com um belíssimo segundo saque de Nadal e a segunda defendida com um grande serviço aberto.

Novamente agressivo com a direita, desta vez de dentro para fora, o suíço forçou o equívoco do adversário para colecionar novo break point, do qual o espanhol se safou com um ace. Voleando, o devolvedor ficou próximo de novo de vencer o acirrado game e só não conseguiu fazê-lo pois tomou grande deixadinha. Após desperdiçar uma chance de fazer 4/4, o maiorquino acabou finalmente quebrado após subir à rede e ver o líder da ATP acertar a rede.

Aparentando cansaço, Nadal não conseguiu resistir às longas trocas de bola na sequência. Com isso, Federer não teve grandes dificuldades para aplicar 6/3 e deixar tudo igual por 1 a 1.

Em virtude da maratona encarada contra Fernando Verdasco, o espanhol apresentou uma mudança tática para o terceiro set, passando a atacar mais e optando por finalizar os pontos mais rapidamente. Com mais winners, ele manteve seus dois primeiros games de saque sem grandes problemas, fazendo 2/1.

Vacilante, Federer cedeu a primeira chance de quebra da parcial no sexto game, tendo de suar para se recuperar com um bom saque e uma bola vencedora na sequência. Nadal, por sua vez, chegou a ter de lidar com um 15-30 logo depois, mas contou com dois erros não-forçados do suíço para abrir 4/3.

Após confirmar seu serviço, o tricampeão do Aberto da Austrália contou com dois erros não-forçados do espanhol e subiu bem à rede uma vez para conseguir um 0-40 que poderia definir o set. Agressivo, o tenista de Maiorca encaixou dois winners e viu o adversário colocar uma recepção na rede para levantar o game.

Com a confiança em alta, Nadal tentou pressionar e fechar o set, mas o máximo que obteve foi um 0-15: depois cometeu erros e sofreu com o saque do suíço. Quando foi servir novamente, o espanhol mais uma vez encontrou problemas: cedeu um duplo break point, mas pôde ficar vivo à base da ofensividade.

Após se ver acuado, Federer enfim tomou conta de um ponto no 40-iguais, mas de novo sofreu uma bola vencedora quando estava prestes de conseguir a quebra. O sacador ainda perderia uma oportunidade de fazer 6/5 antes de finalmente confirmar o serviço.

Esbanjando categoria, o helvético encaixou duas deixadinhas e abriu 30-0 e parecia forçar o tie-break, porém levou uma virada em função de uma bola dada fora pelo olho-eletrônico. Com um bom primeiro saque, ele salvou uma chance de quebra e, no sufoco, faturou o game somando um ace.

Em desempate recheado de erros, pesaram muito dois equívocos não-forçados de Federer, um de direita e um de esquerda. Nadal, por sua vez, trabalhou melhor com o saque que o adversário e abriu 6-3 com um grande voleio e abriu 2 sets a 1 contando com nova dupla-falta do número dois do planeta.

Menos contundente depois de abrir vantagem, o espanhol permitiu com que o suíço facilmente confirmasse seu serviço no início do quarto set. Pior: levou uma sequência de winners e viu o 2/0 ser estabelecido no placar, porém usou de sua velha raça para surpreender Federer e devolver a quebra no game subsequente.

Depois de se livrar de um 0-30 quando sacava, Nadal aproveitou a falta de confiança do suíço para novamente ameaçar-lhe o serviço. Titubeante, o helvético não conseguiu dominar os pontos na rede e cedeu dois pontos de graça. No entanto, quando encarou um duplo break point ele elevou o nível, safando-se com um bom saque e uma bola vencedora de esquerda.

Novamente frágil nas trocas de bola, Federer perdeu duas oportunidades de confirmar o serviço e acabou cedendo mais duas chances de quebra, das quais conseguiu se salvar. Enfim, o suíço conseguiu ganhar o game quase interminável com dois voleios.

Apesar de ter ficado muito perto de ganhar o jogo anteriormente, Nadal perdeu o rumo por um momento, e isso lhe custou muito caro. Com erros inesperados, ele cedeu o saque ao suíço, que passou a liderar por 4/2 e logo já estabeleceu a vantagem de 5/2.

Depois de ver o espanhol diminuir a diferença no marcador com tranquilidade, Federer chegou a titubear com uma dupla-falta e um 15-30 no momento de fechar o set, porém o hawk-eye apontou que o saque havia sido dentro. Assim, o suíço se recuperou forçou, assim como em Wimbledon, a quinta e decisiva etapa para ser apontado o campeão.

Rapidamente, o tenista que buscava o recorde de Pete Sampras teve de sacar em 0/1 com 15-30, fruto de dois erros não-forçados cometidos. Entretanto, encaixou o serviço e subiu à rede com primazia para deixar tudo igual no último set.

Quando foi servir novamente, Federer mais uma vez bobeou. Tinha um tranquilo 30-0 com uma bola no meio da quadra para abrir vantagem, mas errou como nunca, incluindo com uma dupla-falta, e cedeu facilmente a quebra a Nadal.

Sem mais ser ameaçado e contando com equívocos consecutivos do segundo pré-classificado, o espanhol teve sua primeira chance de vencer o Australian Open no oitavo game, quando o suíço salvou dois break points. Na terceira chance, porém, não houve como Federer se salvar: um erro de direita fez o espanhol ir ao chão e comemorar seu sexto título de Grand Slam.

AP
Nadal abraça Federer depois de conquistar o Grand Slam


Leia mais sobre: Nadal Federer Aberto da Austrália



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Reuters

nadal

Mordida de campeão
Como já costume do núimero um do mundo, Nadal "experimenta" taça do Aberto da Austrália

Topo
Contador de notícias