iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Tênis

31/10 - 10:06

David garante Del Potro na Masters: “Não vou a Xangai nem louco'

Tenista argentino quer participar da Copa Davis, contra a Espanha e descarta participar do Masters de Xangai

Gazeta Esportiva

BUENOS AIRES (Argentino) - Se à esta altura da temporada 2008 Juan Martín del Potro não está classificado antecipadamente à Masters Cup, o motivo tem nome e sobrenome: David Nalbandian. Embora tenha sido o algoz do compatriota nas oitavas-de-final do Masters Series de Paris, o cordobês pelo menos se solidarizou com a causa do jovem argentino dizendo que, por querer se preparar melhor para a Copa Davis, não deve ir a Xangai mesmo que garanta a classificação.

A ‘briga’ interna entre os conterrâneos é no mínimo curiosa. Buscando pontos importantes para assegurar seu nome entre os oito melhores da Corrida dos Campeões, Del Potro viu suas pretensões irem por água baixa em dois encontros seguidos com Nalbandian: além da derrota desta quinta-feira em Paris, também havia perdido na semana passada, na semifinal do Torneio da Basiléia.

Desse modo, o representante de Tandil viu o argentino mais experiente podendo ser decisivo para a sua ausência na Masters Cup: a única alternativa para que o tenista de 20 anos não esteja na China é Nalbandian vencer o Masters francês contra o norte-americano James Blake na decisão.

Contudo, ainda que as boas atuações na reta final da temporada lhe dêem a oportunidade de viajar a Xangai para tentar repetir o título conquistado para cima de Roger Federer em 2005, o cordobês descarta a possibilidade. “Agora, com a Davis chegando, não vou à China nem louco”, disse ele, que se confirmar a opção, portanto, garantiria Del Potro na Masters Cup de qualquer maneira.

“(Em caso de classificação), eu teria que pensar sobre isso e estudar muito bem”, continuou Nalbandian, que coloca a final da competição por equipes, a ser realizada entre 21 e 23 de novembro contra a Espanha, como prioridade. Nesse contexto, o fato de o evento chinês ser disputado entre 9 e 16 de novembro prejudicaria a sua preparação.

“Não é como nos outros anos quando entre Xangai e a Copa Davis havia umas semanas e você tinha mais dias para poder se adaptar. Hoje eu teria os dias contados, chegaria (a Mar del Plata) com dois ou três dias de descanso se jogar bem na China, e isso não seria o ideal”, explicou o tenista, que tenta avançar às semifinais nao torneio da França nesta sexta, diante do escocês Andy Murray. “O objetivo em Paris não é ganhar para me qualificar, e sim para chegar melhor visando à Davis”.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo