iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Tênis

08/10 - 11:06

Bellucci perde chances, leva virada de Nieminin e cai na estréia

Brasileiro venceu o primeiro set e teve chances reais de bater o finlandês Jarkko Nieminen, número 33 do mundo

Gazeta Esportiva

ESTOCOLMO (Suécia) - Dificilmente Thomas Bellucci terá nos próximos meses uma oportunidade tão boa de vencer um tenista de ponta como a que foi desperdiçada nesta quarta-feira. Em quadra para realizar sua estréia no Torneio de Estocolmo, o brasileiro venceu o primeiro set e teve chances reais de bater o finlandês Jarkko Nieminen, número 33 do mundo, mas perdeu uma série de break points na terceira parcial até se despedir do evento com uma derrota por 2 a 1, parciais de 6/7 (5-7), 6/3 e 7/5.

Apesar de aparentemente ter tido azar no sorteio da chave, encontrando logo na primeira rodada o terceiro pré-classificado da competição sueca, Bellucci encarou um adversário que está longe de viver a sua melhor fase – o favorito vinha de quatro vitórias em dez jogos disputados. Também em função disso, o brasileiro jogou de igual para igual com o tenista europeu, estando muito próximo de vencer a partida no terceiro set, em que desperdiçou seis de sete chances de quebra até ter seu serviço derrubado em um momento decisivo.

Com o resultado, o paulista de Tietê perdeu ótima oportunidade para assinalar a sua segunda maior vitória da carreira: já bateu o 13º colocado Thomaz Berdych, tenista de melhor ranking que o de Nieminen, no Challenger de Projestov, em junho passado. Contudo, a derrota serve para aumentar ainda mais a má seqüência do 80º colocado da ATP, que conhece a sexta derrota consecutiva.

O insucesso serve ainda para encerrar de forma negativa a passagem do brasileiro pelas quadras rápidas do exterior – já havia caído nas estréias no ATP de Bangcoc e no Challenger de Mons, além de ter perdido suas duas aparições no confronto da Copa Davis contra a Croácia. Agora, ele voltará ao saibro para defender a semifinal no Challenger de Buenos Aires, com início marcado para 20 de outubro.

Nieminen, por sua vez, segue vivo no Torneio de Estocolmo, no qual se preparará para encarar na segunda rodada o vencedor do embate entre o francês Arnaud Clement e o qualifier sueco Bjorn Rehnquist.

O jogo: Em grande início de partida, Bellucci logo abriu vantagem e sacou em 3/1 no primeiro set, mas deu bobeira e permitiu que Nieminen abrisse 15/40, cedendo a quebra após salvar o primeiro break point.

No tie-break, novamente o brasileiro se viu perto da vitória ao ter 4/1, porém permitiu nova reação do finlandês, que em um primeiro momento apostou na força de seu serviço e na seqüência viu o brasileiro jogar com o segundo saque. Apesar do vacilo, que fez Nieminen servir com 5/4 de vantagem, Bellucci mostrou força de reação e venceu três pontos seguidos para finalmente assegurar o set.

Quebrado logo no segundo game da parcial subseqüente, o brasileiro falhou na tentativa de manter o ritmo. Sem mostrar a mesma força no saque (assinalou apenas um ace, seis a menos que na primeira etapa), ele se tornou uma presa fácil para Nieminen, que cedeu apenas quatro pontos quando teve o serviço na mão.

Embora tenha aparentemente voltado a sacar melhor com o início do terceiro set, anotando dois aces no game de abertura, Bellucci passou a ser irregular na seqüência. Prejudicado também pela chamada de dois foot faults (falta de pé) seguidas, o brasileiro se viu obrigado a disputar praticamente todo o terceiro game com o segundo serviço e não resistiu à quebra.

Valente, o número 80 do planeta não desistiu e jogou em alto nível na seqüência para devolver a quebra. Mais do que isso: melhor em quadra, ele virou a partida e perdeu quatro break points no sexto game, todos desperdiçados. Ainda na frente do placar, Bellucci chegou a abrir 0-30 no oitavo, mas viu Nieminen sair do buraco ao encaixar três aces em quatro pontos disputados.

Após pressionar o adversário também no décimo game, o brasileiro, enfim, falhou na tentativa de manter o serviço, não resistindo a uma das apenas três chances de quebra colecionadas pelo europeu em toda a parcial. Experiente, o número 33 do mundo não bobeou no momento de sacar com uma vantagem de 6/5: após abrir 40-0, ainda desperdiçou dois match points antes de superar a maratona de 2h20.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias