iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Tênis

01/09 - 19:13

Capitão da Rússia admite disputar final da Fed Cup com reservas
Por enquanto, o treinador russo nomeou apenas duas tenistas para a disputa: Svetlana Kuznetsova e Elena Vesnina

Gazeta Esportiva

MOSCOU (Rússia) - Tamanha é a força da Rússia no circuito feminino que o país pode entrar com sua equipe reserva para a final da Fed Cup contra a Espanha. De acordo com o capitão Shamil Tarpishchev, o conflito de datas entre os calendários de Elena Dementieva e Dinara Safina pode tirar as duas finalistas dos Jogos Olímpicos de Pequim da decisão do título em Moscou.

“A final da Fed Cup acontece nos dias 13 e 14 de setembro, e no dia seguinte começa o Torneio de Tóquio, que é muito importante e distribui bastantes pontos no ranking de entradas da WTA”, declarou Tarpishchev, que poderá deixar que Dementieva e Safina pensem no topo da lista.

“Elas têm grandes chances de se tornarem número um do mundo, então talvez daremos a ela uma folga da final da Fed Cup. Toda tenista sonha em ser a melhor do mundo, devemos dar essa chance a elas quando a convocação for anunciada de forma definitiva”, prosseguiu.

O problema para Tarpishchev é que outras três das top 10 da Rússia não poderão ser relacionadas para a final com a Espanha: Maria Sharapova, Vera Zvonareva e Anna Chakvetadze. “A Maria está com um problema no ombro e a Vera vem reclamando de dores nas costelas. Além disso, a Anna não está no auge de sua forma”, explicou o capitão.

Por enquanto, o treinador russo nomeou apenas duas tenistas para a disputa: Svetlana Kuznetsova, quarta do mundo para as partidas de simples, e a especialista em duplas Elena Vesnina. “Essas duas atletas já estão garantidas na equipe. As outras jogadoras eu só anunciarei na próxima segunda-feira”, garantiu.

Se não puder contar com nenhuma das top 10 além de Kuznetsova, a Rússia poderá se dar ao luxo de convocar as sétima e oitava melhores tenistas do país, que ainda assim aparecem mais bem ranqueadas do que a melhor espanhola atualmente: Nadia Petrova (21ª) e Maria Kirilenko (23ª). Anabel Medina Garrigues, 26ª da WTA, será a número um do país ibérico.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
[x] fechar