iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Tênis

05/08 - 16:55

Após derrota, Saretta reclama de dores no braço e nas costas
“Após quatro games eu já não conseguia mais sacar”, lamentou o brasileiro, que caiu diante de Dabul

Gazeta Esportiva

CAMPOS DO JORDÃO - Quase um ano depois de sofrer uma fratura por estresse no cotovelo direito, Flávio Saretta segue com dores no local. Embora tenha ficado nove meses afastado das quadras e tenha retornado apenas em junho, o ex-44º do mundo voltou a reclamar de um forte incômodo no braço, fator determinante para sua eliminação desta terça-feira no Challenger de Campos do Jordão.

“Após quatro games eu já não conseguia mais sacar”, lamentou Saretta, que caiu diante do argentino Brian Dabul, principal cabeça-de-chave, por 2 sets a 0 e parciais de 6/2 e 6/4. “Estou jogando bem, mas ainda não confio no meu físico. É duro, pois entro em quadra e não sei quanto o meu condicionamento vai durar”, complementou.

Nesta terça em Campos do Jordão, Saretta precisou receber atendimento médico em quadra em duas ocasiões. Além do problema no braço, o tenista de Americana ainda reclamou de dores musculares nas costas, que tiveram início na semana passada, em sua única vitória nos últimos 11 meses.

“É uma contratura que veio depois do jogo duro que fiz com o Ricardinho na semana passada”, contou Saretta, lembrando a vitória por 2 sets a 1 sobre o compatriota Ricardo Mello em BH, com as parciais de 7/5, 3/6 e 7/5. Nas oitavas-de-fina, no entanto, o paulista caiu diante do também brasileiro André Miele.

Por causa das dores, Sarettas desistiu de disputar a chave de duplas em Campos do Jordão (atuaria ao lado de Daniel Silva) e antecipou o retorno a São Paulo, para passar por consultas médicas e definir seu futuro na temporada.


Leia mais sobre: Flávio Saretta Challenger de Campos do Jordão

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo