iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Tênis

02/07 - 14:49

‘Ex-atleta’, Henin admite chance de retorno às quadras
Não demorou nem dois meses para que Justine Henin considerasse a possibilidade de voltar às quadras de tênis

Gazeta Esportiva

Aposentada em 14 de maio deste ano quando aparecia na liderança do ranking de entradas da WTA, a belga admitiu nesta quarta-feira que um retorno é possível, embora não tenha a intenção de retomar a carreira neste momento.

“Não posso dizer com certeza que jamais voltarei a jogar porque odeio a palavra ‘nunca’”, discursou a ex-atleta, hoje com apenas 26 anos de idade, e a apenas duas semanas do início de Roland Garros, torneio cujo defendia o título de 2007 e do qual poderia se tornar a primeira tenista da era profissional (pós-1969) a faturar a taça em quatro ocasiões consecutiva.

Mas o que certamente desmotiva Henin a voltar à ativa é a desgastante rotina que o circuito profissional propicia às competidoras. “É difícil ser uma tenista, e você tem que fazer vários sacrifícios. Você precisa comer tênis, dormir tênis e viver tênis, dando 300% de si o tempo todo. E eu fiz isso por 20 anos”, destacou.

“As pessoas que me conhecem sabem que, quando tomo uma decisão, ela representa 200% da minha escolha. E quando está decidido, vou para o próximo estágio”, desconversou. “Sempre disse que não seria uma contusão que me faria desistir de jogar. Quando decidi parar, tive a liberdade de fazer valer a minha vontade”, complementou.

A belga ex-número um do mundo ainda revelou qual é a maior decepção de sua gloriosa carreira. E Henin não titubeou em responder. “Não vencer Wimbledon é a minha maior decepção profissional. É um torneio de muita tradição, mas meu estilo de jogo não era bom o suficiente para as quadras de grama. Provavelmente, nunca entrava com a confiança suficiente para vencer lá”, concluiu.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo