iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Tênis

30/06 - 11:28

Melo sente lesão, e dupla brasileira perde por W.O.
Os últimos representantes do Brasil no tênis profissional de Wimbledon deram adeus ao torneio. Uma lesão de Marcelo Melo fez com que ele e André Sá, melhor dupla do país e nona colocada da Corrida dos Campeões, nem chegassem a entrar em quadra nesta segunda-feira para disputar as oitavas-de-final contra o sul-africano Kevin Anderson e do sueco Robert Lindstedt, perdendo por W.O.

Gazeta Esportiva

Embora não tenham tido nem a chance de atuar nesta terça devido a um problema na coxa direita de Melo, os mineiros terão que lidar com a perda de importantes pontos no ranking de duplas, uma vez que haviam chegado às semifinais do Grand Slam britânico no ano passado. Assim, cada um deve cair cerca de três posições na lista, em que atualmente Sá ocupa o 25º posto, dois à frente do compatriota.

Na Corrida dos Campeões, por outro lado, a situação dos brasileiros continua boa. Como esse ranking só leva em consideração os resultados da atual temporada, a parceria deve manter o nono lugar e permanecer perto de uma vaga para a Masters Cup no final do ano – tem apenas seis pontos de desvantagem para os oitavas colocados, Mark Knowles e Simon Aspelin, que também já foram derrotados na grama londrina.

Com a queda de Sá e Melo por W.O., o Brasil perde assim seu último representante entre os profissionais de Wimbledon. Antes, haviam caído na chave de duplas Bruno Soares, que jogou ao lado do sérvio Dusan Vemic, e Marcos Daniel e Thomaz Bellucci, que formaram parceria na preparação para os Jogos Olímpicos de Pequim. Já em simples, Daniel foi eliminado logo na estréia, enquanto Bellucci durou uma rodada a mais.

Desse modo, Henrique Cunha é o único brasileiro restante na relva britânica. O tenista de 18 anos venceu no último sábado o seu primeiro desafio na chave juvenil e busca vaga nas oitavas-de-final contra o canadense Milos Raonic.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo