iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Tênis

30/06 - 13:13

Ancic supera maratona contra Verdasco e reencontra Federer
O último tenista a bater Roger Federer sobre quadras de grama terá a chance de reencontrar o suíço na edição 2008 de Wimbledon. Trata-se de Mario Ancic, que se credenciou para enfrentar o melhor tenista do mundo ao superar maratona de 3h49 e cinco sets diante do espanhol Fernando Verdasco: parciais de 3/6, 4/6, 6/3, 6/4 e 13/11.

Gazeta Esportiva

Em 2002, as mesmas quadras do All England Club viram Ancic eliminando, com parciais de 6/3, 7/6 (7-2) e 6/3, o então promissor tenista da Basiléia logo na primeira rodada do Grand Slam britânico. Desde então, passaram-se seis anos e exatos 63 jogos para Federer sobre a superfície mais rápida do tênis, sendo que ele não foi derrotado em nenhuma oportunidade, em uma série que inclui cinco títulos tanto em Halle quanto no tradicional evento de Londres.

Nas quartas-de-final em 2008, o croata terá mais uma chance de vencer o suíço, atualmente dono da primeira colocação do ranking de entradas e que despachou Lleyton Hewitt na abertura da rodada desta segunda. Para alcançar essa fase, o tenista nascido em Split enfrentou muitas dificuldades: precisou disputar incríveis 355 pontos para bater Verdasco, que atua bem na grama e era o cabeça-de-chave número 20 de Wimbledon.

Na batalha, Ancic teve chances tanto de vencer mais facilmente, uma vez que desperdiçou vantagem de sacar em 5/4 no quinto set, quanto de ser derrotado – o espanhol abriu 4/1 na quarta aprcial antes de perder cinco games consecutivos. Desse modo, o croata comemorou após anotar 15 aces e ser eficiente junto à rede, onde venceu 40 de 66 pontos jogadas.

Classificado, o atual número 43 do mundo sabe que não terá vida fácil diante de Federer. Ao contrário daquela vitória em 2002, quando o suíço era o nono do mundo e nunca tinha enfrentado Ancic na carreira, hoje o representante da Basiléia é consagrado e ostenta quatro triunfos seguidos diante do rival, incluindo um obtido em Wimbledon há dois anos por sets diretos.

De qualquer forma, mesmo se for derrotado o croata não tem do que reclamar, já que a atual campanha é a sua melhor em Grand Slams desde 2006. Vindo de um período em que enfrentou problemas físicos e diversas lesões, o atleta já garantiu um salto de 20 posições na ATP com o avanço às quartas-de-final, ficando mais próximo do sétimo posto alcançado por ele há duas temporadas.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo