iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Tênis

22/06 - 13:19

Federer chega confiante para Wimbledon e diz que gosta de ser favorito
O tenista suíço Roger Federer, que tentará o hexacampeonato em Wimbledon, se disse bastante confiante em mais uma conquista do terceiro Grand Slam da temporada e confessou gostar de chegar a um torneio com status de favorito

EFE

"Gosto de ser o favorito, chegar e tentar dominar os outros jogadores. O importante começa amanhã, em Wimbledon, e daí até o US Open. Agora é que poderei avaliar minha temporada", afirmou o tenista em coletiva no All England Tennis Club, palco do torneio de grama londrino.

Federer também justificou seu favoritismo: "A grama favorece meu estilo de jogo pela habilidade de me movimentar, como me defendo e uso meus golpes em quadra. Acho que tudo está a meu favor".

O número um do mundo garantiu estar recuperado dos problemas de saúde que afetaram seu desempenho no início da temporada. "Hoje me sinto tão bem como no ano passado", afirmou.

Ele voltou a elogiar o espanhol Rafael Nadal, que o derrotou novamente na decisão de Roland Garros, mas lembrou que quase o superou no Masters Series de Roma. E se mostrou bastante com o fim da temporada de saibro: "Não jogarei em terra por dez meses", comentou.

Para Federer, o título de Nadal em Queen's, seu primeiro torneio em quadra de grama, não causou surpresa. "Ele é um jogador incrível no saibro e tem demonstrado ser bom em grama nos últimos anos.

Joguei contra Rafael duas vezes neste piso e comprovei como ele é forte. Portanto, não me surpreendi", respondeu.

"É bom ver os espanhóis aqui, são jogadores de terra que finalmente podemos ver na grama. Antes, eles não estavam tão interessados na superfície. De fato, Rafael foi capaz de mudar a mentalidade dos espanhóis, lhes mostrando que é possível jogar bem", completou.

Ao comentar as declarações do sueco Bjorn Borg, que apontou Nadal como favorito ao título de Wimbledon, ele foi categórico: "Não estou decepcionado, mas surpreso. As coisas mudam rápido, mas é a opinião dele, não me importa o que diga. Ele tem muitos microfones em cima, às vezes é mais crítico e em outras, mais positivo. Mas não me afeta", disse.

Para aliviar sua relação com a imprensa, que não tem sido das melhores, ele também aproveitou para brincar. Perguntado se mudará sua tradicional roupa branca no torneio, ele respondeu: "Ainda não usarei saia. E também não sou escocês".

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo