iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Tênis

08/06 - 12:46, atualizada às 14:27 08/06

Rafa Nadal supera Guga e Lendl para se ‘igualar’ a Borg

O Rei do Saibro, no entanto, tornou-se neste domingo o terceiro tenista que mais vezes venceu Roland Garros após 1928, quando o torneio foi aberto a profissionais

Gazeta Esportiva

PARIS (França) - A vitória de Rafael Nadal sobre Roger Federer neste domingo fez com que o espanhol número dois do mundo cravasse de forma ainda mais contundente seu nome na história de Roland Garros e no tênis mundial.

Tetra do Aberto da França, o Rei do Saibro superou o número de troféus dos tricampeões Gustavo Kuerten, Mats Wilander e Ivan Lendl e se tornou o segundo tenista a conseguir levantar a Copa dos Mosqueteiros em quatro ocasiões seguidas, feito obtido apenas pelo mito sueco Bjorn Borg na era profissional (pós-1968).

Nadal, que nunca perdeu uma partida sequer no saibro de Paris, confirmou sua quarta coroa neste domingo ao bater Federer novamente na final, assim como aconteceu nos anos de 2006 e 2007. Com 28 triunfos seguidos em Roland Garros, o espanhol repetiu um feito conseguido apenas por Borg, único tenista da era ATP a se sagrar campeão do Grand Slam francês em quatro ocasiões seguidas: de 1978 a 1981.

O espanhol ainda se tornou o terceiro tenista da história a faturar o torneio parisiense sem perder um set sequer. Antes dele, apenas o romeno Ilie Nastase em 1973 e o próprio Borg, em 79 e 80, haviam obtido tal feito. Neste domingo Nadal faturou ainda um recorde, faturando o título do Aberto da França com o menor número de games perdidos: 29, melhorando a marca de Borg em 1980, quando cedeu 32.

Isso não quer dizer, no entanto, que o nome do tenista de 22 anos está na mesma altura de Bjorn Borg. O fantástico sueco faturou Roland Garros em seis ocasiões, tendo vencido também nos anos de 1974 e 75.

Além disso, o ex-tenista escandinavo tem a seu favor nada menos do que o pentacampeonato de Wimbledon (1976 a 1980), 97 títulos (sendo 72 ATPs), além de ter despontado como número um do mundo. Nadal, por sua vez, ‘apenas’ foi duas vezes vice-campeão na grama sagrada do All England Club e nunca assumiu a liderança do ranking de entradas.

O Rei do Saibro, no entanto, tornou-se neste domingo o terceiro tenista que mais vezes venceu Roland Garros após 1928, quando o torneio foi aberto a profissionais. Com a vitória sobre o suíço número um do mundo, Nadal superou de uma vez só o brasileiro Guga (1997, 2000 e 2001), o tcheco naturalizado norte-americano Ivan Lendl (1984, 86 e 87) e o sueco Wilander (1982, 85 e 88). À frente do espanhol, aparecem apenas Borg, com seis, e o eneacampeão australiano Ken Rosewall (1958, 60, 61, 62, 63, 64, 65, 66 e 68).

Soberania espanhola: Com o título de Nadal neste domingo, a Espanha se firmou ainda mais como ‘dona’ da chave masculina de Roland Garros no século 21. Dos oito torneios realizados desde o novo período centenário, em 2001, apenas dois tenistas nascidos fora do país ibérico conseguiram levantar a taça francesa.

Os únicos que impediram um título espanhol foram Gustavo Kuerten, campeão em 2001, e o argentino Guillermo Coria, em 2004. Nas outras seis edições, os vencedores foram os espanhóis Albert Costa (2002), Juan Carlos Ferrer (2003) e Rafael Nadal (2005 a 2008).

No total, a Espanha possui 13 títulos na chave masculina de simples do Aberto da França. Antes do século 21, os únicos que conseguiram vencer a competição foram Manuel Santana (61 e 64), Andrés Gimeno (72), Sergi Bruguera (93 e 94) e Carlos Moyá (98).


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo