Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Ricardo Berna reconhece fraco desempenho do Fluminense em 2011

Goleiro, porém, discorda de que as fracas atuações do time aconteceram somente nos jogos decisivos

Marello Pires, iG Rio de Janeiro |

Atual campeão brasileiro, o Fluminense começou 2011 com a mesma base de 2010 e reforçado por jogadores de peso, como Diego Cavalieri, Souza, Edinho, Rafael Moura e Araújo. Porém, os números não são nada animadores e os resultados negativos já começam a colocar as expectativas e objetivos da equipe na temporada em xeque. Jogador mais antigo do elenco, Ricardo Berna reconhece que a equipe não vem jogando bem, mas discorda de que as fracas atuações aconteceram somente nos jogos decisivos.

“Ninguém gosta de perder. Sabemos que estamos devendo e temos conversado bastante sobre esse momento. Mas não estamos jogando mal apenas nos jogos decisivos. Ganhamos alguns jogos no início da temporada mesmo sem convencer”, explicou.

Se antes o excesso de gols sofridos era a única razão do descontentamento do torcedor e, principalmente, do exigente Muricy Ramalho, o sinal de alerta acendeu nas Laranjeiras, no sábado, após a eliminação da equipe na Taça Guanabara para o modesto Boavista, nos pênaltis.

Mas os tropeços em jogos considerados decisivos não resumem a derrota de sábado. Antes, o time já havia tropeçado na estreia da Libertadores, no empate em 2 a 2 com o Argentinos Juniors, no Engenhão, e sido derrotado no único clássico que disputou até agora pelo Botafogo, por 3 a 2.

“Vencer o Brasileiro dá um excesso de confiança. Mas eu nunca vi ninguém de salto alto dentro de campo. Nem nos jogos nem nos treinos. Não estamos no mesmo nível do ano passado, isso é fato. Mas estamos trabalhando para melhorar isso e voltar a apresentar o futebol do ano passado”, afirmou.

Um dos líderes do elenco, Ricardo Berna afirma que os maus resultados não se devem à falta de cobrança. Pelo contrário, segundo o goleiro, todos se cobram o tempo todo.

“Ninguém cobra mais da gente do que nós jogadores.Sabemos que não estamos no nível de 2010. O sentimento de derrota já é ruim. Mas o sentimento de que não estamos naquele ritmo do ano passado incomoda mais ainda. Mas temos de ter consciência de que estamos começando o ano. Perdemos uma decisão, o que é muito ruim, mas não podemos nos deixar abater mais do que é necessário”, afirmou Ricardo Berna, que lamenta a ausência de Fred contra o Nacional e torce para que Rafael Moura tenha condições de jogo.

“Sem o Rafael e Fred lá na frente ficamos sem referência. Mas temos outros jogadores com características e qualidade diferentes que podem suprir a falta deles. Jogadores de velocidade e que jogam pelos lados do campo. Vamos torcer para que o Moura possa atuar”, completou Berna.

 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG