Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Renato Gaúcho cita anões de circo para melhorar defesa do Grêmio

Treinador chamou a atenção dos zagueiros para gols de cabeça sofridos pela equipe

Hector Werlang, iG Porto Alegre |

Treinos, orientações e cobranças. Além do usual, o técnico Renato Gaúcho usou uma figura de linguagem para chamar a atenção dos zagueiros do Grêmio: até anões de circo marcarão gols de cabeça caso não sejam marcados.

“A bola parada do Grêmio é muito boa atrás e na frente. Dificilmente o adversário cabeceia na nossa área. O que falta em alguns lances é atenção. Não dá para achar que o adversário, por ser pequeno, não sabe cabecear. Isso não existe. Tem que marcar”, explicou o treinador.

O problema ganhou dimensão após a vitória contra o Cruzeiro, domingo, quando Jô, um atacante de 1,66m, superou a defesa gremista e marcou de cabeça. Em 14 jogos, de um total de 15 gols sofridos, o time de Renato levou seis de cabeça após cruzamento para a área, ou 40%, entre Estadual e Libertadores.

"O Bebeto jogou comigo (no Flamengo), não era alto, e fazia gols de cabeça porque não era marcado. Se pegar um anão no circo e marcar, ele não faz nada. Mas se estiver sozinho...", completou Renato.

Nesta quinta-feira, o Grêmio enfrenta o peruano León, no Olímpico, pela Libertadores. A partida fecha o primeiro turno da fase de grupos.

Leia tudo sobre: grêmiozaga

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG