Tamanho do texto

Enderson diz que conversa com futuro técnico foi boa, mas responsabilidade de tomar decisões é sua

Abel Braga só será apresentado nas Laranjeiras daqui a um mês, quando se encerra seu contrato com o Al-Jazira, dos Emirados Árabes, mas o trabalho realizado por Enderson Moreira nos próximos trinta dias já faz parte do planejamento e da filosofia do futuro comandante do Fluminense . Preparado para deixar o comando do atual campeão brasileiro, Enderson reconhece que sua função agora é preparar a equipe da melhor forma possível para a chegada de Abelão, mas afirma que a responsabilidade de tomar decisões até lá ainda serão suas.

“Esse primeiro contato com o Abel foi muito produtivo. A gente não se conhece muito, não sabe como um ou outro trabalha, mas ele me deu total liberdade nesse período de transição para eu tocar o trabalho. A responsabilidade de tomar as decisões é minha, mas já dentro do planejamento dele. O Abel é muito competente e fez história por onde passou. Além de títulos, já realizou trabalhos de muita consistência. Quero ajudar nessa transição da melhor maneira possível”, afirmou Enderson.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Embora o tema da conversa tenha sido basicamente o Fluminense, o treinador interino afirmou que eles conversaram sobre jogadores, escalações ou esquemas táticos.

“Não conversamos sobre quem joga ou deixa de jogar. Por toda integridade e o respeito que o Abel tem, em momento algum falamos sobre escalação ou esquemas táticos. Ele me deu liberdade para fazer aquilo que eu considero melhor para o clube. Se a equipe tiver em um momento bom ele já vai ter de onde partir. Se por acaso isso não acontecer, ele terá condições de buscar o melhor caminho em cima de suas observações”, explicou.

Mesmo com um dos melhores elencos do país a sua disposição, Enderson Moreira sabe que o Fluminense terá muitas dificuldades para defender o título brasileiro. Principalmente no início da competição, já que apenas o Santos e os semifinalistas da Copa do Brasil ainda estarão envolvidos em outra competição nesse período de preparação.

“Nesse momento o foco de quase todos os clubes é a preparação para o Campeonato Brasileiro. Eu concordo quando dizem que nosso campeonato é o mais difícil do mundo. Aqui os favoritos não se limitam a duas ou três equipes, são muitos os candidatos ao título. Não tem jogo fácil, todos os jogos são complicados. O ideal seria que o Abel já estivesse presente, mas vamos tentar ajudar da melhor maneira possível”, disse o treinador interino.