Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Para Roth, Inter jogou melhor contra o Mazembe

"Se tivéssemos na terça a felicidade de concluir que tivemos hoje, a situação teria sido outra", avaliou o técnico

Gazeta |

Apesar da derrota contra o Mazembe, o técnico Celso Roth entende que o Internacional atuou melhor nos 2 a 0 sofridos para os africanos que na vitória por 4 a 2 imposta aos coreanos do Seongnam, neste sábado. O resultado valeu ao Colorado o terceiro lugar no Mundial de Clubes.

"A diferença é que hoje concluímos, fizemos os gols. No primeiro jogo, fomos muito mais firmes pelo padrão que exibimos tecnicamente. Com todo o respeito, o time coreano nos facilitou muito as coisas. Se tivéssemos na terça a felicidade de concluir que tivemos hoje, a situação teria sido outra", avaliou o técnico.

Roth apontou a soberba como um dos motivos que levaram o Internacional a perder na semifinal para a equipe do Congo. "Não jogamos mal contra o Mazembe. Ficamos em cima deles o tempo inteiro e em dois lances, por auto-suficiência, perdemos o jogo". Para ele, o padrão normal do Colorado são as partidas contra o Chivas, na final da Libertadores, e a vitória contra o São Paulo, no Morumbi, por 3 a 1, no Brasileirão - considerada por muitos a melhor atuação da equipe gaúcha na competição.

O treinador, que ainda tem permanência incerta em 2011, comentou a homenagem feita ao goleiro Pato Abbondanzieri, que encerrou a carreira neste sábado. "Prestamos uma homenagem a ele já antes do jogo, no vestiário. É uma pessoa e profissional que aprendi a gostar. Um homem de caráter extraordinário", declarou.

O argentino entrou aos 28 minutos do segundo tempo, quando o placar marcava 4 a 0 para o Inter, como forma de reconhecimento à sua vitoriosa carreira. Mesmo tendo sofrido dois gols, foi muito aplaudido pelos colorados que compareceram ao Mohamed Bin Zayed para acompanhar a partida.

Leia tudo sobre: RothInternacionalMazembeMundial de Clubes

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG