Agora como dirigente, Sebastian Cuattrin acredita em mais medalhas de ouro para a canoagem brasileira no México

A seleção brasileira de canoagem embarca amanhã, dia 29, para o Pan Guadalajara com uma missão: melhorar o desempenho alcançado nos últimos Jogos Pan-Americanos realizados no Rio de Janeiro, em 2007, onde conquistaram uma medalha de ouro, duas de prata e três de bronze, seis no total.

Atualmente supervisor técnico da CBCA (Confederação Brasileira de Canoagem), Sebastian Cuattrin se diz empolgado com as  perspectivas de medalha para o Brasil. “Não será fácil aumentar o número de medalhas nesse Pan em relação ao do Rio de  Janeiro, mas o importante é melhorarmos a qualidade delas, se possível conseguindo várias medalhas de ouro”, disse o ex-atleta.

A equipe brasileira de canoagem usará o Pan do México para buscar a classificação para as Olimpíadas de Londres , no ano que vem. “Temos chances de medalhas em várias modalidades  no masculino e também no feminino, o que seria algo inédito, já que as meninas da canoagem ainda não faturaram  medalhas em Jogos Pan-Americanos. Com isso, podemos ter um time forte em Londres”, comentou Cuattrin, recordista de  medalhas do país na canoagem em Pan-Americanos, com 11 conquistadas, uma de ouro, sete de prata e três de bronze.

Sebastian concluiu dizendo que o foco do seu trabalho é as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro. “O objetivo principal  do nosso trabalho aqui na confederação é a conquista de medalhas nos Jogos Olímpicos do Rio”, finalizou Sebastian Cuattrin, que além de ter feito história em Pan-Americanos, participou das Olimpíadas de Barcelona (1992), Atlanta (1996), Sydney (2000) e Atenas (2004).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.