Publicidade
Publicidade - Super banner
Pan
enhanced by Google
 

Rafael Andrade fatura a prata na ginástica trampolim

Goiano conquista a primeira medalha da categoria masculina no esporte que ainda é mais conhecido como "cama elástica"

iG São Paulo |

O brasileiro Rafael Andrade conquistou a medalha de prata na ginástica trampolim, a primeira dos homens nesta modalidade em Jogos Pan-Americanos.

Na final, disputada nesta terça-feira, o ginasta goiano somou 52.265 pontos contra 52.535 do canadense Keegan Soehn. O bronze ficou com o mexicano José Alberto Vargas, que fez 21.130.

O outro brasileiro na prova, Carlos Ramirez, sofreu uma queda na apresentação, e ficou em quinto lugar, com 12.180.

Leia mais: Tombo do amigo não tira concentração de medalhista

O Brasil já tinha uma medalha pan-americana no trampolim, o bronze de Giovanna Bastos, no Rio-2007.

Nesta terça, porém, Giovanna, não conseguiu repetir o resultado de quatro anos atrás. A ginasta de 22 anos falhou na sua apresentação e terminou a final em quinto lugar.

A medalha de ouro ficou com a canadense Rosannagh Maclennan, seguida pelas norte-americanas Dakota Earnst e Alaina Williams.

A outra brasileira na prova, Daienne Lima, fez sua estreia em Pan e terminou na sexta colocação. Giovanna entrou na final com a quarta melhor nota da qualificatória, mas na decisão pisou fora da rede, falha que interrompe a apresentação na hora. Giovanna somou 21.115 pontos, muito baixo perto das três medalhistas.

Rosannagh tirou 53.975, Dakota, 51.470, e Alaina, 48.380. Dona de uma medalha de prata e dois bronzes em Olimpíadas, a também canandense Karen Cockburn não disputou a final. A organização não informou o motivo de a favorita não ter entrado na decisão.

Confira o quadro de medalhas do Pan

No Pan do Rio, na volta do trampolim ao programa da competição, depois de 48 anos, Giovanna foi bronze, atrás das canadenses Cockburn e Maclennan. O resultado foi uma surpresa, afinal, no Brasil, a modalidade, popularmente conhecida como cama elástica, ainda é pouco conhecida. Suas irmãs mais famosas, a ginástica artística e a rítmica, já alcançaram importante resultados.

Leia mais: ginástica artística tem duas baixas

Os brasileiros têm outro compromisso importante neste ano: o Mundial da ginástica trampolim, em novembro, em Birmingham, na Inglaterra. O objetivo é terminar do nono ao 24º lugar para garantir vaga num evento-teste em janeiro, para então buscar a inédita vaga nas Olimpíadas de Londres-2012. O esporte entrou no programa olímpico em 2000, nos Jogos de Sydney.

Vipcomm
Carlos Ramirez foi atendido após a queda durante as finais do trampolim

 

Leia tudo sobre: ginástica trampolimpan 2011brasil

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG