Yane Marques era favorita e perdeu para a norte-americana. Mesmo com a prata, enumerou problemas no clube hípico

Cris Bouroncle/AFP
Yane Marques foi prata no pentatlo moderno e garantiu vaga nos Jogos de Londres-2012
A pernambucana Yane Marques , 27 anos, conquistou a primeira medalha brasileira nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no pentatlo moderno. Mas não foi dourada, como se imaginava - ela ficou com a prata, perdendo para a norte-americana Margaux Isaksen que a ultrapassou no combinado tiro esportivo e corrida, a última prova.

Veja como foi a disputa entre Yane e Isaksen

Favorita, a brasileira criticou as instalações, em um clube hípico, afastado 40 km do centro de Guadalajara - o pentatlo consiste em cinco modalidades, disputadas no mesmo dia: esgrima, natação, hipismo, tiro esportivo e corrida. Isaksen somou 5.356, contra 5.260 de Yane.

Direto do Pan: acompanhe cada detalhe dos Jogos de Guadalajara

“Muito ruim, muito ruim mesmo. A temperatura da água estava muito gelada na natação, a pista de corrida com o terreno muito ruim, no tiro a luz me atrapalhava, e na esgrima também. Fiquei satisfeita porque o resultado foi justo, ela ( Isaksen ) mereceu o ouro, eu a prata. Os problemas foram para todas as participantes”, disse Yane. Em terceiro ficou a mexicana Tamara Vega e a brasileira Priscila Oliveira acabou em nono.


Yane Marques duela com norte-americana Isaksen na esgrima
Divulgação
Yane Marques duela com norte-americana Isaksen na esgrima
Com o resultado, Yane garantiu a classificação para as Olimpíadas de Londres , em 2012 – as quatro primeiras se classificaram (a última vaga ficou com a canadense Melanie Mccann). “O importante foi isso, ela ter conseguido a vaga para Londres”, disse o presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), Carlos Arthur Nuzman, que foi até o clube hípico, que fica na zona rural da cidade de Zapopan, vizinha à Guadalajara, imaginando que entregaria o primeiro ouro a um brasileiro neste Pan.

Dificuldade na corrida

Yane acredita que perdeu o ouro na esgrima, quando foi derrotada pela norte-americana por dois pontos – o que normalmente não acontece, já que a brasileira é mais forte neste esporte. Essa derrota fez Yane largar na corrida apenas 20 segundos na frente da rival, que tem ritmo melhor nesta última prova – normalmente a pernambucana sai quase um minuto de vantagem e administra.

Confira o quadro de medalhas do Pan de Guadalajara

“A Yane não tem uma corrida tão boa, mas está melhorando. Sabíamos que seria mais difícil nesse final”, disse a mãe da medalhista de prata, Gorette Fonseca, que estava na arquibancada na corrida.

Os pontos de todos os esportes são somados e, na corrida, a primeira colocada parte primeiro, com os segundos de vantagem que acumulou nas últimas quatro provas. No caso da brasileira, ela partiu com a menor diferença das últimas provas que disputou contra a adversária. A cada trecho elas param para atirar e foi no segundo trecho do tiro esportivo que Yane foi ultrapassada.

“Ela foi muito bem na esgrima, o que surpreendeu. Pena que a organização falhou, senão seria uma prova ainda melhor”, disse a brasileira. Yane é a quinta no ranking mundial, enquanto a norte-americana, de 20 anos, aparece em 18° lugar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.