Segundo líbero, não adianta desgastar jogadores em um torneio que não dá a vaga olímpica. Brasileiros concordam

A seleção masculina de vôlei levará seu time B para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara . Campeão da edição de 2007 do torneio, realizada no Rio de Janeiro, o líbero Serginho ficou fora da lista, mas parece mais preocupado com a disputa da Copa do Mundo do Japão, classificatória para Londres 2012, do que com os jogos do México.

"Na verdade, esse Pan é só para cansar, até porque não vale vaga na Olimpíada. Não adianta você disputar e desgastar jogadores como o Murilo, que participou de todos os jogos da seleção. Tem um significado importante ser campeão pan-americano, mas temos que garantir a vaga para as Olimpíadas", disse o líbero do Sesi.

Leia também: Vôlei brasileiro vai ao Pan sem astros e sem Bernardinho

Companheiro de Serginho na conquista dos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro 2007, Murilo também não defenderá o título em Guadalajara. O jogador vê o campeonato em franca decadência e lembra que muitos dos países participantes não costumam entrar com força total.

"Infelizmente, a cada edição o Pan vai perdendo um pouco de importância, principalmente porque os Estados Unidos não levam as equipes principais nos diferentes esportes. Eles levam a terceira, a quarta equipe. O Pan não traduz muito a realidade", explicou.

Leia também: Pan é visto como torneio para ganhar experiência no vôlei masculino

Nem mesmo o técnico Bernardinho participará do torneio. Desta forma, o comando fica com o auxiliar Rubinho. Foram convocados Bruninho e Murilo Radke (levantadores), Eder Carbonera, Gustavo Endres e Maurício Souza (centrais), Wallace Martins e Wallace de Souza (opostos), Thiago Alves, Luiz Felipe Fonteles, Renato Russomano e Ricardo Lucarelli (ponteiros), além de Mário Júnior (líbero).

Veja os destaques no vôlei nos Jogos Pan-Americanos

O técnico Giovane Gávio entrou em contato com Bernardinho para garantir as presenças de Serginho, Murilo, Rodrigão e Sidão no Sesi durante a disputa do Mundial de Clubes de Doha, entre os dias 8 e 14 de outubro, data de início dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara . Wallace Martins, por sua vez, disputará os dois campeonatos, de acordo com a assessoria de imprensa da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV).

Blog Mundo do Vôlei: Convocação para o Pan tem poucas surpresas

Apesar dos desfalques, Giovane aposta no tetra pan-americano da seleção, campeã em São Paulo 1963, Caracas 1983 e Rio de Janeiro 2007. "O Brasil vai lutar pelo ouro, sem dúvida. Eu só tenho que agradecer ao Bernardinho e à Confederação [pela liberação dos atletas]. Se ganharmos o Mundial, vamos trazer muito prestígio para o campeonato nacional", disse.

Experiente, Murilo vê o Pan como uma chance para os mais jovens. "Muitos dos jogadores são novos na seleção, mas já treinaram conosco e sempre os enfrentamos na Superliga. Sabemos que eles têm plenas condições e ainda vão ter a liderança do Bruno e do Gustavo. Confio nesse grupo, vamos entrar de igual para igual", declarou.

Veja também quem irá brigar pelo ouro no vôlei de praia no Pan

Sidão, por sua vez, gostaria de participar dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, uma vez que não fez parte do elenco campeão no Rio de Janeiro 2007. No entanto, ele compreende a estratégia de se poupar para a Copa do Mundo do Japão, no final da temporada.

"O Pan não é o objetivo principal da seleção nesse ano. A prioridade, além da Liga Mundial, é a Copa do Mundo. Sem desmerecer o Pan, um campeonato importante, mas que não é o foco do momento. Como objetivo pessoal, eu gostaria de jogar, porque é um título que ainda não tenho, mas prefiro me preparar para estar bem no final do ano", afirmou o atleta do Sesi.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.