A três dias do fim dos Jogos, a vantagem pelo segundo lugar no quadro de medalhas ainda é brasileira. Mas os cubanos estão chegando

Um dos reflexos do maior investimento financeiro nas modalidades olímpicas brasileiras nos últimos anos vem sendo a mudança de status do país em Jogos Pan-Americanos , em que o Brasil apresenta uma larga superioridade sobre a maioria dos rivais. Ao contrário de brigar pelas posições intermediárias no quadro de medalhas , a delegação brasileira passou a ocupar a parte de cima da tabela. O ponto alto havia sido no Pan-Americano de 2007, no Rio, quando terminou em terceiro lugar. Só que Guadalajara está mostrando que o Brasil já começa a almejar algo inimaginável 20 anos atrás: ocupar a segunda posição na classificação final, perdendo apenas para os EUA. E o que seria ainda mais surpreendente, desbancando Cuba, uma das potências do esporte mundial.

Os enviados do iG a Guadalajara fizeram um levantamento completo das medalhas que poderão decidir este duelo entre Brasil e Cuba. Confira aqui

Basta olhar o quadro de medalhas para ver que a briga está cada vez mais acirrada e tem tudo para ficar ainda mais intensa nesta 14º dia de competições dos Jogos de Guadalajara. Nesta sexta-feira, o Brasil abre sua disputa particular com Cuba exibindo duas medalhas de ouro de vantagem: 39 a 37. E pelos critérios de desempate informais – é bom lembrar que oficialmente, não existe classificação por quadro de medalhas, seja em Olimpíadas ou Jogos Pan-Americanos, – o equilíbrio também aparece nas medalhas de prata, 25 para cada um. Apenas nas medalhas de bronze que o Brasil tem uma boa vantagem (46 a 32).

Tiago Camilo se vingou do algoz cubano com belo ippon na final. Seu ouro pode ajudar o Brasil a terminar o Pan na frente de Cuba
Vipcomm
Tiago Camilo se vingou do algoz cubano com belo ippon na final. Seu ouro pode ajudar o Brasil a terminar o Pan na frente de Cuba

Para azar dos brasileiros, os três últimos dias de competições em Guadalajara deverão desequilibrar as coisas a favor de Cuba. Nesta sexta, por exemplo, os cubanos são franco favoritos nas finais do torneio de boxe , tendo classificado seus lutadores para cinco das seis lutas programadas. Só com estas conquistas os cubanos conseguiriam abrir uma boa vantagem. Sem falar no atletismo , especialmente nas provas de campo (lançamento de disco feminino, salto com vara masculino e lançamento de dardo masculino).

Leia também: Confira como está o quadro de medalhas do Pan 2011

O tira-teima desta sexta-feira poderá ser no judô . Embora Cuba seja uma dos potências nesta modalidade, o Brasil aposta suas fichas em dois medalhistas no último Campeonato Mundial, realizado em Paris. A primeira aposta será em Rafaela Silva , prata na França e que competirá na categoria até 57 kg. O outro será Leandro Cunha , também prata no Mundial, na categoria até 66 kg.

Camilo e Guilheiro vencem todas por ippon e levam ouro no judô

A sexta-feira deverá ser marcada também por um novo feito histórico de Diego Hypólito . Ele poderá conquistar sua terceira medalha de ouro em Guadalajara: após ter ganho o título por equipe e no solo masculino, Diego busca medalha no salto. Se conseguir o título pan-americano, será o primeiro ginasta brasileiro a conseguir três ouros numa única edição dos Jogos.

Veja também: No 13º dia em Guadalajara, adiós, muchachos

Mas o dia ainda deverá reservar uma certa dose de dramaticidade. A inesperada derrota para um nada empolgante time dos Estados Unidos – após estar ganhando a partida com certa dose de tranqüilidade – complicou a situação da seleção masculina de basquete, que precisa ganhar de qualquer jeito da República Dominicana para continuar na briga pelo tetracampeonato pan-americano.

Relembre a participação dos atletas brasileiros no Pan nesta quinta-feira:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.