Brasileira teve de ser amparada e contou que não conseguia levantar o braço ao cruzar a linha de chegada na quente Puerto Vallarta

Vipcomm
Pâmella Oliveira passa mal depois de completar o triatlo e ganhar o bronze em Puerto Vallarta
A brasileira Pâmella Oliveira passou mal depois de conquistar a medalha de bronze no triatlo na manhã deste domingo (tarde no Brasil) na cidade de Puerto Vellarta, a 350 km de Guadalajara. Ela teve que ser amparada por um membro da comissão técnica do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) e por um soldado do corpo de bombeiros. Levada a uma salinha com ar refrigerado, passa bem – Pâmella fez o tempo de 2h00min32s.

Confira o que vem por aí no calendário do Pan

Ela perdeu a prata na última volta da corrida (triatlo engloba também natação e ciclismo) para a chilena Barbara Riveros e o ouro foi para a norte-americana Sarah Haskins. O calor de mais de 35ºC na cidade litorânea fez outras atletas passarem mal e terem que ser atendidas - sete não completaram a prova por causa da temperatura desgastante.

Pâmella disse que não sentia as pernas no final da prova de triatlo, disputada na manhã deste domingo (tarde no Brasil) na quente cidade de Puerto Vallarta, no litoral de Jalisco, a 350 km de Guadalajara. Ele terminou a prova em terceiro, atrás da norte-americana Sarah Haskins (1h57s37) e da chilena Barbara Riveros (2h00min23s).

Oliveira caiu assim que cruzou a linha de chegada e teve que ser amparada, mas já foi hidratada e passa bem.“No final eu não sentia uma perna. Quando cruzei a linha de chegada, não conseguia levantar o braço. Dei um grito e caí. Agora já me recuperei, mas senti muita náusea e muita tontura”, disse a triatleta. A outra brasileira na prova, a brasileira Flavia Fernandes, terminou na 12ª colocação.

Veja como está o quadro de medalhas do Pan

“Sabia que o forte da chilena era a corrida, era uma das favoritas até para ganhar a prova. Estou feliz pela medalha, foi minha melhor prova na carreira. O cansaço existe, mas depois diz um gelo e agora é festejar", afirmou Pâmela. "Hoje vai ser feriado no Espírito Santo."

A competição masculina já acontece no mesmo trajeto das mulheres, só que com um agravante: está ainda mais quente do que os 35 graus anunciado pela organização para a prova das mulheres – não há ainda uma confirmação de quantos graus faz neste momento.

Mudança de esporte
De acordo com o COB, Pâmella começou a praticar esportes por orientação médica. Primeiro, optou pelo balé e pela natação , modalidade pela qual chegou até mesmo a tentar uma vaga nos Jogos Pan-Americanos. Leia tudo sobre as piscinas no blog do Rogério Romero .

Mas sua primeira participação no Pan, mesmo, no triatlo, que começou a praticar apenas em 2007, quando o evento foi realizado no Rio de Janeiro. Em quatro anos, ela já assegurou sua medalha.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.