Publicidade
Publicidade - Super banner
Pan
enhanced by Google
 

O sétimo dia em Guadalajara: Disso a gente entende

Ouros da 6ª feira consagraram quem é da elite mundial, não só pan-americana: Cesar Cielo, Thiago Pereira e Juliana e Larissa

iG São Paulo |

Satiro Sodré/AGIF
Medalhas que não acabam mais. E que, para Cielo e Thiago, podem ser prenúncio de boa Olimpíada
As medalhas de ouro da sexta-feira vieram em modalidades em que o Brasil não precisa ter dúvidas para se enxergar entre os melhores do mundo, independente de estar disputando torneio regional, continental, pan-americano ou mundial.

Os títulos que vieram hoje são de gente que é de primeiro nível naquilo que faz: seja das campeãs mundiais Juliana e Larissa, do recordista de ouros pan-americanos Thiago Pereira ou do ídolo Cesar Cielo, que falou por ele mesmo aquilo que valeria também para os outros: “O ano que vem é de Olimpíadas, e o Pan serviu para dar um recado aos adversários.”

O que vem por aí no sábado: A natação acabou. E agora?
 

O iG Esporte resume o principal do Dia do Brasil em Guadalajara:

O melhor Pan, o Pan dos melhores

Já seria bastante dizer que a sexta-feira foi dia de consagração definitiva para os dois grandes nomes do Brasil em Guadalajara até aqui, Cesar Cielo e Thiago Pereira. Mas a jornada que fechou a natação do Pan de 2011 foi mais do que isso: foi histórica para o Brasil.

Com as quatro medalhas conquistadas, a natação do país chegou a dez ouros, oito pratas e seis bronzes e superou a marca do Rio-2007, alcançando seu melhor desempenho em Pan-Americanos até hoje. O resultado decisivo para isso foi a vitória no revezamento 4 x 100 m medley, que valeu a quarta medalha de ouro para Cesar Cielo em Guadalajara e elevou a 12 a conta geral do recordista brasileiro de ouro em Pans, Thiago Pereira – que fizera parte do revezamento na eliminatória da prova e, nesta sexta, ainda ganhou os 200 m costas.

O dia ficou ainda mais completo com duas medalhas menos óbvias, no feminino: a prata da jovem Gracielle Herman, de 19 anos, nos 50 m livre e o bronze do revezamento 4 x 100 medley.

Blog do Rogério Romero: O Brasil é 10, Thiago é 12

Vamos a la playa

O famoso carinho da torcida mexicana pelos brasileiros levou um discreto arranhão em Puerto Vallarta, sede das disputas de vôlei de praia. García e Candelas bem que fizeram tudo o que estava a seu alcance para impedir que Juliana e Larissa conquistassem o ouro, mas, no tie-break, as brasileiras asseguraram o bicampeonato. Para melhorar seu dia, a medalha chegou pouco depois da confirmação oficial de que são matematicamente as campeãs do Circuito Mundial. A derrota foi a segunda do México para o Brasil na areia nesta sexta-feira, já que pouco antes Alison e Emanuel haviam garantido vaga na final ao bater Miramontes e Virgen.

O palco ideal

Apesar de seu nível técnico não ser nada que se compare aos grandes torneios do circuito da ATP, o torneio de tênis do Pan se tornou uma ocasião para os brasileiros brilharem. Foi assim com Fernando Meligeni em 2003, com Flávio Saretta em 2007 e, se tudo correr bem, com Rogério Dutra da Silva no sábado. O paulista venceu o equatoriano Julio Cesar Campozano na semifinal por 2 sets a 1 e manteve as chances do Brasil de ser tricampeão de simples masculino.

Terceiro mesmo

Tal como já havia acontecido na prova do dueto, com Lara Teixeira e Nayara Figueira, - sob protestos da técnica brasileira - o Brasil também subiu no pódio da disputa por equipes do nado sincronizado, ficando atrás exatamente dos mesmos países: Canadá e Estados Unidos.

Acompanhe todas as competições do Pan ao vivo
 

Vale medalha e passagem

Não dá para dizer que a vitória das brasileiras contra o México no handebol feminino tenha sido difícil ou emocionante, mas ela foi, sem dúvida, importante. Com os 43 a 12 sobre as donas da casa, o Brasil se classificou à final contra a Argentina, em que, mais do que o ouro, estará em jogo a classificação para os Jogos Olímpicos de Londres-2012.

Embargado

Nem a presença de Mano Menezes na arquibancada, nem o fato de ter pela frente um país sem tradição como Cuba foram o bastante para que a seleção Sub 20 desse a primeira vitória ao Brasil no futebol masculino. Com um modorrento empate em 0 a 0, a equipe soma apenas dois pontos no Grupo B e precisa vencer a Costa Rica no domingo para assegurar vaga na semi. O técnico Ney Franco não gostou nem um pouco: “Fomos incompetentes.”

Veja as melhores imagens do sétimo dia de Jogos:

E ainda teve mais:

Ele é o cara

A primeira semana em Guadalajara deixou claro: o grande nome do Pan é Cesar Cielo. Não só do Brasil; não só da natação. Dos Jogos. Onde anda, o campeão mundial e olímpico é visto com respeito e reverência - com exceção de alguns narizes torcidos entre seus rivais, incomodados com a absolvição na acusação de doping. Os enviados iG contam a história.

Não é tudo, mas é 100%

O que vale mesmo no Pan são as competições, está certo. Mas o fato de que algumas das atletas sejam lindas não chega a ser exatamente um aspecto negativo. Tire suas conclusões na galeria das mais belas da primeira semana dos Jogos. E, para não perder a oportunidade, vale conferir se as "Leonas" argentinas do hóquei são mesmo tudo isso.

Nice to meet you

Os Estados Unidos anunciaram seu elenco que vai defender o país no basquete masculino – o que, no geral, seria razão para se animar e procurar grandes nomes. Mas pode esquecer qualquer ideia de Dream Team: a equipe que vai ao Pan tem universitários, gente da liga de desenvolvimento... Ninguém conhecido do público que não é especializado.

 

Veja como está o quadro de medalhas completo

 

A frase do dia

De Iziane, jogadora mais famosa da equipe brasileira de basquete feminino. Famosa por ser craque; por numa ocasião ter se negado a entrar em quadra e por ter pedido dispensa da seleção no Pré-Olímpico para jogar as finais da WNBA.

Eu não estava em casa passeando. Quem sabe a verdade entende por que não fui ao Pré-Olímpico

 

 

 

 

Nos blogs do iG

>> Finalmente, chegamos à Vila Pan-Americana. E já deu para perceber que o trânsito vai ser um problema por aqui, inclusive no refeitório. Leia mais no Blog da Maurren Maggi, direto de Guadalajara!

>> O Brasil saiu-se muito bem contra o Canadá. Estreia é sempre complicado. Ainda mais quando se tem pela frente o seu maior adversário da chave. Leia mais no Blog do Sormani.

>> E enfim veio o ouro da seleção feminina! Mas a conquista deixa coisas boas e outras bem preocupantes. Leia mais no blog Mundo do Vôlei.

 

Direto de Guadalajara

Praticar tiro esportivo não é para qualquer um. Primeiro, porque demanda concentração, disciplina e autocontrole que são para poucos. Mas, sobretudo, porque o equipamento custa uma grana que é para menos gente ainda. E, além do mais, é preciso estar pronto para encarar um certo preconceito que associa o esporte à violência. Os enviados iG a Guadalajara conversaram com os brasileiros.
 

 

Leia tudo sobre: pan 2011brasil

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG