Tamanho do texto

Ouros da 6ª feira consagraram quem é da elite mundial, não só pan-americana: Cesar Cielo, Thiago Pereira e Juliana e Larissa

Medalhas que não acabam mais. E que, para Cielo e Thiago, podem ser prenúncio de boa Olimpíada
Satiro Sodré/AGIF
Medalhas que não acabam mais. E que, para Cielo e Thiago, podem ser prenúncio de boa Olimpíada
As medalhas de ouro da sexta-feira vieram em modalidades em que o Brasil não precisa ter dúvidas para se enxergar entre os melhores do mundo, independente de estar disputando torneio regional, continental, pan-americano ou mundial.

Os títulos que vieram hoje são de gente que é de primeiro nível naquilo que faz: seja das campeãs mundiais Juliana e Larissa, do recordista de ouros pan-americanos Thiago Pereira ou do ídolo Cesar Cielo, que falou por ele mesmo aquilo que valeria também para os outros: “O ano que vem é de Olimpíadas, e o Pan serviu para dar um recado aos adversários.”

O que vem por aí no sábado: A natação acabou. E agora?

O iG Esporte resume o principal do Dia do Brasil em Guadalajara :

O melhor Pan, o Pan dos melhores

Já seria bastante dizer que a sexta-feira foi dia de consagração definitiva para os dois grandes nomes do Brasil em Guadalajara até aqui, Cesar Cielo e Thiago Pereira. Mas a jornada que fechou a natação do Pan de 2011 foi mais do que isso: foi histórica para o Brasil.

Com as quatro medalhas conquistadas, a natação do país chegou a dez ouros, oito pratas e seis bronzes e superou a marca do Rio-2007, alcançando seu melhor desempenho em Pan-Americanos até hoje. O resultado decisivo para isso foi a vitória no revezamento 4 x 100 m medley , que valeu a quarta medalha de ouro para Cesar Cielo em Guadalajara e elevou a 12 a conta geral do recordista brasileiro de ouro em Pans, Thiago Pereira – que fizera parte do revezamento na eliminatória da prova e, nesta sexta, ainda ganhou os 200 m costas .

O dia ficou ainda mais completo com duas medalhas menos óbvias , no feminino: a prata da jovem Gracielle Herman, de 19 anos, nos 50 m livre e o bronze do revezamento 4 x 100 medley.

Blog do Rogério Romero: O Brasil é 10, Thiago é 12

Vamos a la playa

O famoso carinho da torcida mexicana pelos brasileiros levou um discreto arranhão em Puerto Vallarta, sede das disputas de vôlei de praia. García e Candelas bem que fizeram tudo o que estava a seu alcance para impedir que Juliana e Larissa conquistassem o ouro, mas, no tie-break, as brasileiras asseguraram o bicampeonato . Para melhorar seu dia, a medalha chegou pouco depois da confirmação oficial de que são matematicamente as campeãs do Circuito Mundial. A derrota foi a segunda do México para o Brasil na areia nesta sexta-feira, já que pouco antes Alison e Emanuel haviam garantido vaga na final ao bater Miramontes e Virgen.

O palco ideal

Apesar de seu nível técnico não ser nada que se compare aos grandes torneios do circuito da ATP, o torneio de tênis do Pan se tornou uma ocasião para os brasileiros brilharem . Foi assim com Fernando Meligeni em 2003, com Flávio Saretta em 2007 e, se tudo correr bem, com Rogério Dutra da Silva no sábado. O paulista venceu o equatoriano Julio Cesar Campozano na semifinal por 2 sets a 1 e manteve as chances do Brasil de ser tricampeão de simples masculino.

Terceiro mesmo

Tal como já havia acontecido na prova do dueto, com Lara Teixeira e Nayara Figueira, - sob protestos da técnica brasileira - o Brasil também subiu no pódio da disputa por equipes do nado sincronizado, ficando atrás exatamente dos mesmos países: Canadá e Estados Unidos.

Acompanhe todas as competições do Pan ao vivo

Vale medalha e passagem

Não dá para dizer que a vitória das brasileiras contra o México no handebol feminino tenha sido difícil ou emocionante, mas ela foi, sem dúvida, importante. Com os 43 a 12 sobre as donas da casa , o Brasil se classificou à final contra a Argentina, em que, mais do que o ouro, estará em jogo a classificação para os Jogos Olímpicos de Londres-2012.

Embargado

Nem a presença de Mano Menezes na arquibancada , nem o fato de ter pela frente um país sem tradição como Cuba foram o bastante para que a seleção Sub 20 desse a primeira vitória ao Brasil no futebol masculino. Com um modorrento empate em 0 a 0 , a equipe soma apenas dois pontos no Grupo B e precisa vencer a Costa Rica no domingo para assegurar vaga na semi. O técnico Ney Franco não gostou nem um pouco: “ Fomos incompetentes .”

Veja as melhores imagens do sétimo dia de Jogos:

E ainda teve mais:

Ele é o cara

A primeira semana em Guadalajara deixou claro: o grande nome do Pan é Cesar Cielo. Não só do Brasil; não só da natação. Dos Jogos. Onde anda, o campeão mundial e olímpico é visto com respeito e reverência - com exceção de alguns narizes torcidos entre seus rivais, incomodados com a absolvição na acusação de doping. Os enviados iG contam a história.

Não é tudo, mas é 100%

O que vale mesmo no Pan são as competições, está certo. Mas o fato de que algumas das atletas sejam lindas não chega a ser exatamente um aspecto negativo. Tire suas conclusões na galeria das mais belas da primeira semana dos Jogos. E, para não perder a oportunidade, vale conferir se as "Leonas" argentinas do hóquei são mesmo tudo isso.

Nice to meet you

Os Estados Unidos anunciaram seu elenco que vai defender o país no basquete masculino – o que, no geral, seria razão para se animar e procurar grandes nomes. Mas pode esquecer qualquer ideia de Dream Team : a equipe que vai ao Pan tem universitários, gente da liga de desenvolvimento... Ninguém conhecido do público que não é especializado.

Veja como está o quadro de medalhas completo

A frase do dia

De Iziane, jogadora mais famosa da equipe brasileira de basquete feminino. Famosa por ser craque; por numa ocasião ter se negado a entrar em quadra e por ter pedido dispensa da seleção no Pré-Olímpico para jogar as finais da WNBA.

Eu não estava em casa passeando. Quem sabe a verdade entende por que não fui ao Pré-Olímpico

Nos blogs do iG

>> Finalmente, chegamos à Vila Pan-Americana. E já deu para perceber que o trânsito vai ser um problema por aqui, inclusive no refeitório. Leia mais no Blog da Maurren Maggi, direto de Guadalajara!

>> O Brasil saiu-se muito bem contra o Canadá. Estreia é sempre complicado. Ainda mais quando se tem pela frente o seu maior adversário da chave. Leia mais no Blog do Sormani.

>> E enfim veio o ouro da seleção feminina! Mas a conquista deixa coisas boas e outras bem preocupantes. Leia mais no blog Mundo do Vôlei .

Direto de Guadalajara

Praticar tiro esportivo não é para qualquer um. Primeiro, porque demanda concentração, disciplina e autocontrole que são para poucos. Mas, sobretudo, porque o equipamento custa uma grana que é para menos gente ainda. E, além do mais, é preciso estar pronto para encarar um certo preconceito que associa o esporte à violência . Os enviados iG a Guadalajara conversaram com os brasileiros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.