Publicidade
Publicidade - Super banner
Pan
enhanced by Google
 

Natação brasileira viaja para o México sem saber se haverá cortes

Organização dos Jogos Pan-Americanos quer limitar inscritos na modalidade, o que pode causar a perda de cinco nadadores

Marcel Rizzo, iG São Paulo |

Satiro Sodré/Divulgação AGIF
Michelle Lenhardt corre o risco de viajar e não participar do Pan
A delegação da natação brasileira que representará o Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara embarca nesta terça-feira para a aclimatação no México ainda sem saber se haverá cortes na equipe. Em reunião realizada na sexta-feira, o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) e outras 20 confederações pediram para que a organização altere regra que exige um limite de 256 inscritos na natação. Essa regra faria com que ao menos cinco nadadores brasileiros, da equipe de 40 atletas, fossem cortados.

Não houve uma definição e não há data para que seja divulgada a manutenção ou mudança na regra, feita de última hora. O iG apurou que o motivo é corte custos e falta de espaço físico apara acomodar todos os participantes. Como a natação ocorre na primeira semana, a Vila Pan-Americana estará lotada, o que dificulta a liberação de quartos para todos os atletas – há atraso em várias obras em Guadalajara. A competição acontece de 14 a 30 de outubro.

LEIA MAIS SOBRE NATAÇÃO: Blog do Rogério Romero

No mesmo encontro foi definido que não haverá corte no atletismo, outra modalidade que corria o risco de perder atletas. Como as competições deste esporte ocorrem na segunda semana, muitos atletas já deixaram a Vila Pan-Americana, o que deixa quartos vagos. A única atleta que não pôde ser inscrita na sexta-feira foi Cibele Martins, do tiro esportivo. Ela competiria na categoria pistola 25m, mas houve problema na documentação – segundo o COB não tem relação com a diminuição de inscritos exigida pela Odepa (Organização Desportiva Pan-Americana).

Altitude

Satiro Sodré/Divulgação AGIF
Michelle Lenhardt corre o risco de viajar e não participar do Pan
A delegação da CBDA (Confederação Brasileira de Desportes Aquáticos) seguirá para San Luis Potosí, cidade onde está o Centro de Treinamento de Las Lomas, onde a delegação brasileira faz a aclimatação, a 1.900 metros de altitude – Guadalajara está a 1.500m.

Michelle Lenhardt confia que país vai superar marca do Pan 2007

Para limitar em 256 o número de nadadores, a organização usou o seguinte critério: primeiro foi eliminar aqueles que só participarão de provas de revezamento. Os outros serão eliminados por critérios de ranking da Fina (Federação Internacional de Natação) – os que tiverem menores tempos de inscrição estarão fora, até se chegar ao número de 256. Como eram 432 nadadores, 176 ficarão de fora (40%).

A CBDA e o COB não informaram quantos e quais brasileiros seriam prejudicados, mas levantamento do iG chegou ao número de cinco somente pelo primeiro critério: Ana Carolina Araújo Santos (revezamento 4x200 livre), André Schultz (4x200 livre), Michelle Lenhardt (4x100 livre), Nicolas Nilo César de Oliveira (4x100 livre e 4x200 livre) e Rodrigo Octávio Rocha e Castro (4x200 livre).

Leia tudo sobre: NataçãoMichelle LenhardtPan 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG