Após bons resultados em competições mundiais recentes, modalidade é candidata à medalha de ouro, sobretudo no feminino

A natação, que tantas medalhas conquistou para o Brasil em Guadalajara, já acabou. Mas, neste sábado, em Puerto Vallarta, o país terá mais uma enorme chance de brilhar nas águas, só que agora nas do mar. Nas provas das maratonas aquáticas de 10 km,  Allan do Carmo , Samuel de Bona , Ana Marcela Cunha e Poliana Okimoto entram todos com possibilidade de medalhas.

Veja também: Brasil vence revezamento e crava melhor Pan da história na natação

No mundial deste ano, em Xangai, Ana Marcela levou a medalha de ouro prova dos 25 km – a primeira do país na competição – e chegou à América do Norte como uma das favoritas, assim como sua compatriota Poliana Okimoto , que na estreia da modalidade em Pans,  no Rio, em 2007, ficou com a prata.

Leia também: Thiago Pereira domina 200 m costas, ganha ouro e quebra recorde

“Vou brigar por uma medalha . Na última edição do Pan fiquei com o 7º lugar e agora quero um lugar no pódio. A prova feminina tem tudo para ser emocionante, pois são várias candidatas”, afirmou Ana Marcela .

Acompanhe o blog do Rogério Romero

Leia mais: Gracielle Herman surpreende e leva a prata; revezamento, o bronze

Inicialmente, a disputa da final estava marcada para às 11h30 (14h30 de Brasília). Porém, como a temperatura da água tem chegado à marca de 30º C, os organizadores resolveram alterar o horário da largada para 9h (12h de Brasília). Cinco minutos após a saída do masculino, inicia-se a disputa do feminino.

Ana Marcela Cunha é um dos grandes nomes da maratona aquática brasileira
Divulgação
Ana Marcela Cunha é um dos grandes nomes da maratona aquática brasileira

“A ansiedade é grande, e o tempo não passa. Não vejo a hora de cair na água e conhecer o local da prova. Mas, claro, tudo com muita calma”, disse Samuel de Bona , que revelou qual tática adotará na prova. “Nos momentos mais decisivos, o que conta é saber controlar a pressão interna . Temos que seguir focados nas provas e manter a calma para conseguirmos bons resultados”, finalizou o campeão da Travessia dos Fortes (2011) e 15º colocado no Mundial do Canadá (2010).

Veja também: Após pensar em abandonar a carreira, nadador comemora "retorno"

Confira abaixo o recente histórico da maratona aquática nos Jogos Pan-Americanos :

Rio de Janeiro – 2007

Masculino:

Fran Crippen | Estados Unidos | Ouro
Charles Peterson | Estados Unidos | Prata
Allan do Carmo | Brasil | Bronze

Feminino:

Chloe Sutton | Estados Unidos | Ouro
Poliana Okimoto | Brasil | Prata
Tanya Hunks | Canadá | Bronze

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.