Publicidade
Publicidade - Super banner
Pan
enhanced by Google
 

Maratona aquática é esperança de ouro para o Brasil

Após bons resultados em competições mundiais recentes, modalidade é candidata à medalha de ouro, sobretudo no feminino

iG São Paulo |

A natação, que tantas medalhas conquistou para o Brasil em Guadalajara, já acabou. Mas, neste sábado, em Puerto Vallarta, o país terá mais uma enorme chance de brilhar nas águas, só que agora nas do mar. Nas provas das maratonas aquáticas de 10 km,  Allan do Carmo, Samuel de Bona, Ana Marcela Cunha e Poliana Okimoto entram todos com possibilidade de medalhas.

Veja também: Brasil vence revezamento e crava melhor Pan da história na natação

No mundial deste ano, em Xangai, Ana Marcela levou a medalha de ouro prova dos 25 km – a primeira do país na competição – e chegou à América do Norte como uma das favoritas, assim como sua compatriota Poliana Okimoto, que na estreia da modalidade em Pans,  no Rio, em 2007, ficou com a prata.

Leia também: Thiago Pereira domina 200 m costas, ganha ouro e quebra recorde

“Vou brigar por uma medalha. Na última edição do Pan fiquei com o 7º lugar e agora quero um lugar no pódio. A prova feminina tem tudo para ser emocionante, pois são várias candidatas”, afirmou Ana Marcela.

Acompanhe o blog do Rogério Romero

Leia mais: Gracielle Herman surpreende e leva a prata; revezamento, o bronze

Inicialmente, a disputa da final estava marcada para às 11h30 (14h30 de Brasília). Porém, como a temperatura da água tem chegado à marca de 30º C, os organizadores resolveram alterar o horário da largada para 9h (12h de Brasília). Cinco minutos após a saída do masculino, inicia-se a disputa do feminino.

Divulgação
Ana Marcela Cunha é um dos grandes nomes da maratona aquática brasileira

“A ansiedade é grande, e o tempo não passa. Não vejo a hora de cair na água e conhecer o local da prova. Mas, claro, tudo com muita calma”, disse Samuel de Bona, que revelou qual tática adotará na prova. “Nos momentos mais decisivos, o que conta é saber controlar a pressão interna. Temos que seguir focados nas provas e manter a calma para conseguirmos bons resultados”, finalizou o campeão da Travessia dos Fortes (2011) e 15º colocado no Mundial do Canadá (2010).

Veja também: Após pensar em abandonar a carreira, nadador comemora "retorno"

Confira abaixo o recente histórico da maratona aquática nos Jogos Pan-Americanos:

Rio de Janeiro – 2007

Masculino:

Fran Crippen | Estados Unidos | Ouro
Charles Peterson | Estados Unidos | Prata
Allan do Carmo | Brasil | Bronze

Feminino:

Chloe Sutton | Estados Unidos | Ouro
Poliana Okimoto | Brasil | Prata
Tanya Hunks | Canadá | Bronze
 

Leia tudo sobre: pan 2011maratona aquáticabrasil

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG