Publicidade
Publicidade - Super banner
Pan
enhanced by Google
 

Levantamento de peso do Pan reúne poucos da elite mundial

Dominado mundialmente por europeus e asiáticos, esporte tem no Pan um torneio com pouca expressividade e com 4 brasileiros em ação

iG São Paulo |

Ao contrário de muitos esportes dos Jogos Pan-Americanos que reúnem países que se destacam em nível mundial, o levantamento de peso vive uma situação peculiar: à modalidade não faltam atletas de elite porque os países não os levam, mas simplesmente porque os melhores do mundo não vêm dessa região do mundo. Das 90 medalhas colocadas em jogo nas duas últimas Olimpíadas (Atenas-04 e Pequim-08), por exemplo, só duas foram para atletas das Américas: o bronze do venezuelano Israel José Rubio Rivero em Atenas e a prata do colombiano Diego Salazar em Pequim, ambas na categoria até 62 kg.

Leia também: Falhas técnicas continuam jogando contra o Pan 2011

Para a disputa em Guadalajara, o Brasil será representado por quatro atletas: Fernando Saraiva na categoria acima de 105 kg, Welisson Silva na até 77kg, Jaqueline Ferreira na até 75 kg e Liliane Lacerda na até 69 kg.

Veja como está o quadro de medalha do Pan-Americano

Welisson -que protagonizou uma cena marcante em Pequim, quando deixou cair sobre seu rosto uma barra de 162 kg - assegura estar na briga por uma medalha. “Estou me preparando muito bem, treinando muito duro em dois períodos diários, e minha meta é voltar com uma medalha, além de bater recordes nacionais”, garante ele, que, assim como o outro representante brasileiro na modalidade, Fernando Saraiva , é treinado pelo cubano Luis Lopez.

No Rio-07, o Brasil só conseguiu uma medalha, com Fabrício Mafra, bronze na categoria acima de 105 kg. Welisson ficou com a sexta colocação, enquanto Jaqueline e Liliane foram quartas colocadas em suas categorias e Fernando, o 10º colocado.

 

Leia tudo sobre: levantamento de pesopan 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG