Publicidade
Publicidade - Super banner
Pan
enhanced by Google
 

Kleiton Lima prevê pressão em mais jovens da seleção feminina

Equipe de futebol vai jogar com atletas inexperientes, o que preocupa o técnico, principalmente para a estreia contra a Argentina

Gazeta |

Com sete mudanças em relação à equipe que disputou a Copa do Mundo, a seleção brasileira feminina terá que driblar o desentrosamento no Pan-Americano de Guadalajara, e também inexperiência de algumas atletas. Para o técnico Kleiton Lima, as mais jovens sofrerão pressão, principalmente no duelo de estreia, diante da Argentina.

"Temos uma equipe bem jovem, as meninas já sentem uma pressão normal pela importância da competição, e ela aumenta pelo fato de o primeiro jogo ser contra a Argentina, um adversário histórico para o Brasil", declarou o treinador. "Mas vamos nos preparar bem para a estreia", assegurou.

Uma das mais experientes no elenco, a meio-campo Formiga, de 33 anos, concorda com o comandante e acredita que a Argentina será o rival mais complicado para o Brasil na primeira fase. "Foi a equipe que nos deu mais trabalho no Sul-americano", explicou.

O grupo do Brasil ainda conta com Canadá e Costa Rica. Apesar de não serem adversários do mesmo nível da Argentina, Kleiton Lima entende que as duas seleções darão trabalho às brasileiras.

"As canadenses são campeãs da Concacaf. Não fizeram uma boa Copa do Mundo e devem querer recompensar no Pan", disse o treinador, para depois lembrar que as costarriquenhas ficaram em quarto lugar na Concacaf, perdendo apenas para os Estados Unidos durante toda a competição.

A seleção ainda encontra-se concentrada na Granja Comary, no Rio de Janeiro. A estreia no México está marcada para o dia 18 de outubro. Dois dias depois o Brasil encara o Canadá e, em 22 de outubro, fecha a participação na fase de grupos diante da Costa Rica.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG