Publicidade
Publicidade - Super banner
Pan
enhanced by Google
 

Jogos Pan-Americanos já tiveram a versão de inverno sem neve

Edição única, em 1990 na Argentina, não teve clima favorável e só três provas. EUA boicotam retorno do evento

Marcel Rizzo, enviado iG a Guadalajara |

Os Jogos Pan-Americanos já tiveram sua versão de inverno. Mesmo sendo improvável imaginar países como Brasil, Colômbia e Bolívia, ou qualquer um da América Central, praticando com eficiência esportes de gelo ou neve, desde a criação da Odepa (Organização Desportiva Pan-Americana) e da realização do primeiro Pan, em 1951 em Buenos Aires, estava previsto a edição de inverno, que no final se transformou em mico.

Leia também: COI elogia preparação russa para Olimpíadas de Inverno

Apenas uma edição foi realizada, em 1990, em Las Leñas, na Argentina, centro de esqui próximo a Mendonza muito freqüentado por turistas. O problema foi que a neve naquele ano foi escassa, o que fez a maioria das provas serem canceladas – o que já tinha ocorrido em 1989, ano em que todo o evento foi adiado também por condições climáticas desfavoráveis.

Confira ainda: EUA chegam no Pan com obrigação de liderar quadro de medalhas

A participação brasileira foi pequena, apenas três homens, e também teve fato inusitado: o esquiador Alberto Clark desistiu de disputar a prova de Super G porque foi marcada para um sábado, dia em que os fiéis da igreja Adventista do Sétimo Dia não podem trabalhar. Os outros dois competidores brasileiros foram Christian Lothar Munder e Hans Egger. Como comparativo, na Olimpíada de Vancouver, em 2010, a delegação brasileira teve cinco esportistas.

Leia também: Cuba chega ao Pan com a meta de manter o 2º lugar geral

Egger não pôde competir em sua especialidade no esqui, o slalom, que foi cancelado por causa da falta de neve. Ele teve que participar do gigante e do super G, e teve atuação fraca. Somente três provas foram disputadas: além das duas já citadas, o downhil foi realizado.

Apenas EUA e Canadá conquistaram medalhas – os norte-americanos ficaram com quatro ouros, duas pratas e cinco bronzes e os canadenses com dois ouros, quatro pratas e um bronze. Oito países estavam na disputa: Argentina, Brasil, EUA, Canadá, Chile, Bolívia, Colômbia e México. A segunda edição estava prevista para 1993, em Santiago do Chile, mas foi cancelada por falta de países participantes.

 Retorno?
Em 2007, ano que o Pan-Americano foi disputado no Rio de Janeiro, a Confederação Brasileira de Desportos no Gelo (CBDG) fez lobby para que o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) convencesse a Odepa para o retorno de um Pan de inverno, reestruturado, e que fosse realizado em anos ímpares, entres os Pans de “verão”.

Brasil terá a terceira maior delegação entre todos os países do Pan-2011

Na época ficou-se de analisar, mas agora, quatro anos depois, já em Guadalajara, a diretoria da Odepa acha improvável o retorno por um motivo: a não participação dos EUA. Os norte-americanos não aprovam a realização do evento, mesmo um ano antes das Olimpíadas de Inverno. Na proposta, o Pan seria classificatório para os Jogos (em 2014 ocorrem em Sochi, na Rússia).

Leia tudo sobre: Pan 2011Brasil

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG