Atletas da seleção feminina compensaram a decepção dos homens e polarizaram as medalhas

Esqueça aquela história que luta é coisa de homem. Pelo menos, não se depender do rendimento das mulheres brasileiras nos Jogos Pan-Americanos . As atletas verde-amarelas superaram o favoritismo dos homens em modalidades como caratê e luta olímpica e encerraram o evento em Guadalajara polarizando os pódios verde-amarelos das modalidades.

Veja também: Tetracampeã, Lucélia traça meta: “Fazer um campeãozinho olímpico”

Apesar de a equipe de luta olímpica contar com nomes experientes como os dos irmãos Jaoude e do ex-BBB Marcelo Zulu, coube a Adriana Ferreira (prata) e Joice Silva (bronze) conquistarem as únicas medalhas do país na modalidade.

Confira ainda: Mulheres salvam o desempenho do Brasil na luta livre do Pan

Já no caratê a história foi bem parecida. Apesar dos bronzes de Douglas Brose (campeão mundial que era favorito ao primeiro lugar) e Wellington Barbosa, foram as mulheres que brilharam.

Lucélia Ribeiro faturou o tetracampeonato e se confirmou como a brasileira mais vitoriosa da história dos Jogos . Ela ainda foi seguida pelas terceiras posições de Jéssica Dalt e Valéria Kumizaki. Veja abaixo o desempenho dos atletas de caratê e luta olímpica nos Jogos Pan-Americanos:

    Leia tudo sobre: luta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.