Tamanho do texto

Ala-pivô afirma que os atletas experientes precisam ajudar os jovens que defendem a seleção principal pela primeira vez

Após o vice-campeonato no Pré-Olímpico de Mar del Plata, o Brasil disputa os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara com uma equipe alternativa. O ala-pivô Guilherme Giovannoni , destaque da vitória sobre o Uruguai nesta quarta-feira, assumiu o papel de líder do elenco e relatou a ansiedade dos mais novos no basquete masculino.

Leia também: Brasil sofre, mas vence Uruguai na estreia

"Eu acho que os mais experientes têm que ajudar os mais novos e isso é um pouco o meu papel, do Marcelinho Machado e do Nezinho, que também estão há bastante tempo na Seleção. Temos que assumir a liderança para passar tranquilidade e confiança para os mais novos", afirmou o atleta de 31 anos.

Confira o calendário dos Jogos Pan-Americanos

O confronto com os uruguaios foi especial para jovens como Davi Rossetto , Bruno Irigoyen e Cristiano Felício , todos com 19 anos. Segundo o experiente Giovannoni, os garotos estavam com a expectativa alta antes da estreia e vieram até o ginásio em busca de concentração.

"Os mais novos estavam um pouco ansiosos, o que é normal. No ônibus a caminho daqui, já vimos todos quietinhos e concentrados, pensando no que teriam que fazer. Isso é bacana, dá para ver que a garotada está se empenhando como deve e acho que eles vão nos ajudar bastante", declarou o atleta.

Sem astros como Tiago Splitter (San Antonio Spurs) e Marcelinho Huertas (Barcelona), o técnico Ruben Magnano aproveita o Pan para observar os jovens. "Os atletas vão percebendo o que são os torneios internacionais de adulto e vivendo essa situação, que não é a mesma de um clube", afirmou Giovannoni.

Leia também: Magnano une novatos a veteranos em escolinha

Dono do título de vice-campeão do Pré-Olímpico, o Brasil teve dificuldade para vencer o Uruguai por 80 a 71. Para Giovannoni, responsável por 15 pontos e oito rebotes, o trabalho no primeiro jogo no Pan de Guadalajara não pode ser considerado uma surpresa.

"Eu esperava um jogo difícil mesmo. Na tínhamos a vitória garantida, sabíamos que seria duro do começo ao final, ainda mais por ser uma estreia. Mas a equipe se comportou bem, manteve a tranquilidade para não sair do jogo e comandar o marcador", disse o ala-pivô.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.