Alessandra Dutra começou o projeto "Jornada Medalha de Ouro" com as atletas e comissão técnica visando o Pan e o Mundial

"Jornada Medalha de Ouro." Este é o nome do projeto que está sendo desenvolvido com as atletas e comissão técnica da seleção brasileira de handebol . O trabalho é realizado pela psicóloga da seleção, Alessandra Dutra, que desenvolveu o projeto visando o bom desempenho do time no Pan-Americano de Guadalajara e no Mundial, que acontecerá em dezembro, no Brasil.

É possóvel ver o reflexo do trabalho em quadra. A equipe conquistou duas vitórias em dois jogos, marcou 93 gols e sofreu somente 25, garantindo-se nas semifinais. Nesta quarta-feira a seleção volta à quadra para enfrentar a República Dominicana a partir das 16h (horário de Brasília), no fechamento da fase de grupos.

Acompanhe tudo o que acontece em Guadalajara no tempo real do iG Esporte

As atividades do "Jornada" estão descritas em um livro entregue para as jogadoras e comissão técnica na última terça-feira. "São dicas para a competição. O que é importante mentalizar, como montar planos de ação, dicas de concentração e de como gerenciar possíveis situações de estresse do dia a dia, entre outas coisas", explicou a profissional.

O projeto propõe exercícios para serem completados no próprio livro e dinâmicas de grupo. A primeira delas foi realizada no dia da entrega: "Jornada Musical", com a canção "Maria, Maria", de Milton Nascimento. "Comecei a trabalhar com a equipe em 2009 e pensei em alguma coisa que desse ao grupo a identidade que o Morten (Soubak, técnico) queria. Então, cheguei a essa música, que é a cara delas", contou Alessandra.

"Elas já fizeram uma atividade aqui em Guadalajara, na qual tiveram de selecionar palavras da letra com as quais mais se identificam. A música é tão presente no dia a dia delas que, às vezes, brincando, nos chamamos pelo sobrenome de 'Maria'. Por exemplo, Babi Maria", completou, referindo-se à goleira Bárbara .

A psicóloga Alessandra Dutra (à direita) conversa com a central Ana Paula
Divulgação
A psicóloga Alessandra Dutra (à direita) conversa com a central Ana Paula

A pivô Dara tem contato com a música desde 2009 e contou como alguns trechos fazem a diferença na hora de treinar e competir: "Para mim, é uma ajuda fundamental. A música é a cara da nossa equipe. Quando rola algum lance de dificuldade dentro da quadra, a primeira coisa que me vem à cabeça é o trecho que diz: 'É preciso ter força, é preciso ter raça'".

Por enquanto, dificuldade é tudo o que a Seleção não está encontrando. Na estreia do Pan, atropelou os Estados Unidos por 50 a 10 e nesta segunda-feira, bateu o Uruguai por novo placar elástico : 43 a 15. Se depender do "Jornada Medalha de Ouro", o ritmo continuará sendo esse: forte e com goleadas. As reuniões do projeto são diárias em Guadalajara, às vezes só com as jogadoras e outras com toda a comissão técnica.

Veja como está o quadro de medalhas do Pan-Americano

Além da "Jornada Musical", outros temas utilizados por Alessandra são "Identidade" (quando as atletas precisam contar uma história de superação) e "Auto-imagem" (quando dirão onde querem chegar no torneio e como vão chegar. "O objetivo é formar uma atitude vencedora no Pan e exercitá-la no Mundial", comentou a psicóloga.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.