Publicidade
Publicidade - Super banner
Pan
enhanced by Google
 

Esgrimista defende fortalecimento do esporte universitário

Para Renzo Agresta, Brasil pode crescer nos esportes olímpicos por meio do desenvolvimento das práticas nos campi

Marcel Frota, especial para o iG, em São Paulo |

Getty Images
Renzo Agresta: desenvolvimento passa por fortalecer o esporte nas universidades
O esgrimista Renzo Agresta defende o fortalecimento do esporte universitário como caminho para que o Brasil possa aumentar suas chances nas modalidades olímpicas. Segundo o atleta do Esporte Clube Pinheiros, que disputará os Jogos Pan-Americanos na modalidade sabre, o País precisa melhorar muito para poder se equiparar às principais potências do esporte. Ele crê, no entanto, que a situação pode melhorar na medida em que aumentarem os incentivos. Os Jogos Pan-Americanos serão disputados do dia 14 ao dia 30 de outubro na cidade de Guadalajara, no México.

"O esporte universitário no Brasil ainda está em uma fase embrionária se comparado ao dos Estados Unidos, por exemplo. Acredito que esse seja um bom caminho para o desenvolvimento de atletas com potencial olímpico e mundial", defende Agresta. O atleta iniciou sua carreira aos 12 anos e garante que conseguiu conciliar seu desenvolvimento esportivo com a carreira estudantil. Hoje, já formado, afirma estar totalmente dedicado ao esporte. Não por acaso, o esgrimista, que já participou de duas olimpíadas (Atenas-2004 e Pequim-2008), vive o auge de sua carreira e aparece na 29ª posição no ranking mundial da categoria.

"Acredito que a minha experiência me ajudará a buscar melhores resultados nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. Sem dúvida, conseguir qualquer medalha num evento desse porte é algo importante, mas lutarei pela de ouro", diz Agresta, que atualmente mora e treina na Itália. Ele faz uma breve reflexão sobre outras razões para que o esporte seja mais desenvolvido no país europeu. "Acredito que as principais diferenças entre Brasil e Itália são o nível dos atletas, a quantidade de competições de alto nível e a qualidade dos treinadores."

Um exemplo das tais "competições de alto nível" a que Agresta se refere acontece bem agora, na reta final para o Pan. O esgrimista nem terá de ir tão longe para a fase final de preparação para a competição, já que a equipe brasileira disputará o Mundial de esgrima justamente na Itália, na cidade de Catânia, entre 8 e 16 de outubro.
 

Leia tudo sobre: esgrimarenzo agrestapan 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG