Tamanho do texto

Carlos Arthur Nuzman tem tido reuniões com federações e entregado medalhas aos brasileiros. O problema: alguns ouros viraram prata

Carlos Arthur Nuzman parece se multiplicar. Onde o Brasil pode ganhar uma medalha de ouro importante nestes Jogos Pan-Americanos de Guadalajara está o presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), o que em algumas oportunidades causa situações constrangedoras em caso de derrotas de favoritos. Nuzman já teve que entregar medalhas de prata em provas nas quais a certeza era o ouro.

Leia também : O resumo do 7º dia em Guadalajara com Cielo, Thiago Pereira e Juliana/Larissa

Como é praxe em competições como Pans e Olimpíadas , os presidentes dos Comitês Olímpicos são convidados para entregar medalhas aos principais esportistas do país. Como em Guadalajara o Brasil disputa muitos ouros, Nuzman se divide entres provas de manhã, tarde e noite, sempre bem vestido, e rodeado de assessores.

Se pôde presentear Cesar Cielo depois da vitória dos 100 m livre e o time feminino de vôlei ao bater Cuba, Nuzman também ‘’secou’’ vitórias certas, o que é mais lembrado do que os triunfos – e ‘’secar’’ Cielo num Pan esvaziado dos melhores nadadores é impossível. ‘’Não me decepcionei com ninguém neste Pan. O time todo está de parabéns, trabalho bem feito”, disse Nuzman em uma visita ao centro de imprensa.

Leia também: O que esperar do Brasil neste sábado de Pan-Americano?

Logo no primeiro dia, sábado passado, Nuzman foi acompanhar a prova de pentatlo moderno, na qual Yane Marques era barbada como o primeiro ouro brasileiro na competição. Não foi . A brasileira entrou na última prova, combinado de corrida com tiro, na frente da norte-americana Margaux Isaksen, que tirou 20 segundos de desvantagem e terminou mais de 20 segundos na frente. ‘’Mas ela conseguiu a vaga olímpica, vamos ressaltar isso’’, disse o presidente do COB.

Na quarta-feira, o Brasil finalmente ganharia um ouro feminino no remo, algo inédito em Pans. Também acabaria com jejum de 24 anos em a medalha dourada na modalidade, já que a campeã mundial Fabiana Beltrame era super favorita. Pois bem, era. A norte-americana Jennifer Goldsack foi mais rápida e venceu no skiff simples leve, deixando a brasileira em segundo .

Acompanhe o quadro de medalhas do Pan 2011

Com Nuzman presente, Yane Marques não confirmou seu favoritismo
Getty Images
Com Nuzman presente, Yane Marques não confirmou seu favoritismo
Deslocando-se 130 km de Ciudad Guzmán, sede do remo, de volta a Guadalajara, o presidente do COB foi até o estádio Omnilife ver a estréia do futebol , no clássico contra a Argentina. Deu tempo de chegar ao estádio para ver o Brasil abrir o placar, com Henrique. Nove minutos depois, porém, Araujo empatou e por pouco a Argentina não virou – o goleiro flamenguista César evitou o fracasso.

Neste final de semana, Nuzman deve ir até Porto Vallarta, cidade a 330 km de Guadalajara, onde o Brasil vai ganhar medalhas no vôlei de praia, na maratona aquática e na vela, modalidade que sempre rende muitos ouros. A esperança é que Nuzman repita Cielo e o vôlei.

Confira o calendário de provas do Pan 2011

Encontros
Como o Rio de Janeiro será sede das Olimpíadas de 2016, o presidente e diretores do COB tem aproveitado para se reunir com presidente de confederações de diversos esportes. Para muitas modalidades é fundamental que o Brasil receba bem o esporte para a manutenção na grade olímpica.

Na terça-feira, Nuzman encontrou o presidente da Federação Internacional de Tiro com Arco. A Fita está ajudando financeira a confederação brasileira da modalidade, para a formação de bons atletas que possam brigar por medalha no Rio. Já há um CT para garotos em Maricá, no Rio de Janeiro, e uma seleção permanente em Campinas, no interior de São Paulo. Chefes de delegações de outros países estão sendo convidados para visitar as obras no Rio.