O jovem meia-atacante pode ficar fora do time por até seis rodadas da série B para defender seleção no Pan

O Goiás , um dos poucos clubes que não teve um de seus “encostados” convocados para o Pan-Americano de Guadalajara , mas sim seu meia-atacante Felipe Amorim , que costuma ser sempre utilizado pelo técnico Ademir Fonseca . Mesmo com o desfalque pelo período de até um mês, ao invés de se chatear o clube comemorou o fato de ter um de seus atletas na seleção brasileira .

“É muita felicidade para nós e para toda a torcida esmeraldina ter um representante do futebol goiano na seleção brasileira. Boa sorte ao Felipe e aos demais jogadores escolhidos pelo técnico Ney Franco ”, comemora Syd de Oliveira Reis, presidente do Goiás.

Para a disputa do Pan de Guadalajara , o técnico Ney Franco optou por um time sub 20, e não o tradicional sub 17 que costuma ser utilizado na competição continental. Porém, evitou entrar em confronto com os clubes e chamar os jogadores titulares e/ou bastante aproveitados em seus clubes, com exceção de Botafogo (que teve dois jogadores que costumam ser bem utilizados) e Goiás, com Felipe Amorim.

A apresentação dos atletas que vão ao Pan está marcada para o próximo dia 4, e o atacante goiano deixará seu time em uma situação complicada. Atualmente, o Goiás beira a zona de rebaixamento da série B do Campeonato Brasileiro, com 30 pontos. O rival Vila Nova-GO, primeiro colocado da degola, tem 27 pontos. Caso o Brasil chegue às finais, Amorim desfalcará o Goiás por um mês, totalizando seis rodadas do campeonato.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.