Atleta do badminton comenta que novo comando da Confederação vêm dando o suporte necessário para a equipe

A crise política enfrentada pela CBBd (Confederação Brasileira de Badminton) nos últimos meses não influenciou na preparação dos atletas que irão disputar os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara .

Daniel Paiola é uma das esperanças de medalha para o Badminton brasileiro em Guadalajara
Divulgação
Daniel Paiola é uma das esperanças de medalha para o Badminton brasileiro em Guadalajara
Em agosto, o presidente da CBBd, Celso Wolf Júnior, foi deposto do cargo por não realizar uma Assembléia para aprovar a prestação de contas. Assim, a entidade passaria por uma eleição com dois candidatos, Manoel Gori e Francisco Ferraz, mas o interventor Alexandre Augusto Sampaio decidiu cancelar o pleito.

Alexandre Sampaio admitiu que o processo para a escolha do novo presidente será realizado após o Pan, devido às obrigações com a prestação de contas de outras gestões.

Daniel Paiola, esperança de medalha para o país no México, preferiu minimizar a crise. “No início, enquanto treinávamos na Malásia, aconteceram alguns probleminhas simples, porém o novo comando, com a ajuda do COB, resolveu tudo rapidamente”, comentou Daniel.

Paiola finalizou elogiando a boa relação com o interventor e sua nova equipe. “Ficamos na Malásia por mais de 6 meses e eles não deixaram faltar nada. A equipe completa viajou para a Guatemala e eles deram toda a estrutura para competirmos em alto nível. Agora, resta colher os frutos dessa ótima preparação no Pan”, concluiu o atleta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.