Publicidade
Publicidade - Super banner
Pan
enhanced by Google
 

“Conformado”, polo aquático brasileiro não pensa no ouro

Favoritismo norte-americano é consenso entre delegações do masculino e do feminino

Érico Leonan, especial para o iG, em São Paulo |

Getty Images
O polo aquático brasileiro estreia no Pan, neste domingo, 23/10, tanto no feminino como no masculino
O domingo, em Guadalajara, marcará o início das partidas do polo aquático nos Jogos Pan-Americanos de 2011. Após bater na trave nas duas últimas edições da competição continental, a seleção brasileira masculina passou por um período de treinamentos fora do país, na Croácia, e chegará ao México mais entrosada e com ritmo de jogo. Porém, a hegemonia norte-americana é compartilhada entre os atletas brasileiros, que não acreditam em muitas surpresas dentro da piscina.

Veja também: Conheça as conquistas do polo aquático brasileiro no Pan

Tanto na disputa feminina quanto na masculina do polo aquático, os brasileiros não têm receio em admitir: passar pelos Estados Unidos e brigar pela medalha de ouro é uma missão praticamente impossível. Mas, após os treinos na Europa, com as duas equipes entrosadas para a competição que começa neste domingo, a expectativa do Brasil é subir no pódio em Guadalajara.

Acompanhe o blog Espírito Olímpico

“É muito difícil para a gente. Estados Unidos e Canadá com certeza estarão na final, pois o torneio valerá vaga nas Olimpíadas, e essas duas seleções estão um nível acima das demais”, afirmou a centro da equipe feminina, Luiza Carvalho. No masculino, das 16 disputas do polo no Pan, dez medalhas de ouro ficaram com os Estados Unidos, que sempre subiram ao pódio na modalidade. Entre as mulheres, que ganharam a oportunidade de competir nos Jogos apenas em Winnipeg-99, o domínio das estadunidenses também é nítido, com dois ouros e uma prata.

A opinião de Luiza Carvalho é compartilhada por Emílio Vieira, defensor do time masculino. “Em esportes olímpicos, os norte-americanos sempre entram com tudo, mas nossa equipe também vem forte com essa renovação após o Pan do Rio”, analisou o atleta.

Leia também: Sonho do ouro motiva estreante do polo aquático no Pan

Em 2007, Brasil e Estados Unidos fizeram a final entre os homens, e o título foi para os americanos, campeões também em 2003. Já no feminino, naquele mesmo ano, o Canadá derrotou na semifinal as brasileiras, que então perderam a disputa pelo 3º lugar para Cuba.

De acordo com Luiza, a seleção poderá repetir o feito da edição anterior e, quem sabe, até brigar por uma vaga na decisão. “Todos têm chance de avançar até a semi, e esse é o nosso objetivo. Perdemos o bronze no Rio e lutaremos para recuperar essa medalha”, disse a atleta, que revelou algumas situações inusitadas na Vila Pan-Americana.

“O clima aqui entre os atletas do Brasil é muito bom. Quando um competidor ganha uma medalha, nós vamos lá, pegamos nela e esfregamos bem para atrair boas energias. Sentimos que todos torcem uns pelos outros e essa união, das modalidades, está sendo bem legal”, revelou Luiza.

O polo aquático brasileiro estreia nos Jogos Pan-Americanos, neste domingo, 23/10, tanto no feminino como no masculino. Os homens enfrentam a Argentina, a partir das 20h10 (horário de Brasília). Antes, as meninas pegam as anfitriãs mexicanas, às 14h, sempre no horário brasileiro.

A equipe feminina do Brasil está na chave A, ao lado de México, Venezuela e Canadá. Na outra chave estão Porto Rico, Argentina, EUA e Cuba. Já o time masculino ficou no grupo B, com Argentina, EUA e Trinidad y Tobago. O grupo A conta com Colômbia, Canadá, México e Cuba.

Leia tudo sobre: pan 2011polo aquáticobrasil

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG