Cielo baixa marca de 48 segundos pela primeira vez sem supermaiô

Nadador diz querer mostrar ao mundo que pode nadar os 100 m livre em alto nível e afirma que agora preparação será toda para 2012

Marcel Rizzo, enviado iG a Guadalajara | 17/10/2011 00:07

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Foto: Vipcomm Ampliar

O nadador Cesar Cielo momentos antes da final dos 100 m livre

Principal nadador dos Jogos Pan-Americanos, talvez até o atleta de maior destaque do evento esvaziado sem os principais nomes dos Estados Unidos, César Cielo Filho bateu no peito, subiu na raia e festejou o primeiro ouro em Guadalajara efusivamente.

Com a marca de 47s84 neste Pan, Cielo nadou pela primeira vez abaixo dos 48 segundos depois que a Fina (Federação Internacional de Natação) proibiu os supermaiôs, responsáveis por melhorar excessivamente a performance dos atletas.

Veja ainda: Brasil vence revezamento e Cielo fecha dia com dois ouros no Pan

“Meus adversários tiveram sorte que eu não estava assim no mundial. Ainda estava meio tonto por causa do golpe que levei (a suspeita de doping). Mas agora nadei pela primeira vez para 47 (segundos), na altitude. Então isso mostra que posso nadar bem essa prova. Vou ser mais ambicioso para Londres nos 100 m. Estou na briga”, disse o nadador, em referência aos Jogos Olímpicos de 2012.

Veja ainda: Campeã mundial Fabiana Beltrame está na decisão

Ele comemorava com sorriso de garoto no rosto, apesar dos 24 anos e as duas medalhas olímpicas (ouro nos 50 m livre e bronze nos 100 m livre), além dos dois títulos e do recorde mundial dos 100 m, 46s91, obtido no mundial de Roma, ainda na era dos maiôs tecnológicos.

O entusiasmo vem depois de um ano turbulento para o nadador. Pouco antes do mundial, principal competição da temporada, foi anunciado que Cielo teve o exame antidoping positivo para ferosemida, proibida devido à capacidade que tem de ocultar a presença de outras substâncias.

Veja ainda: Handebol brasileiro sobra no México por preciosa vaga olímpica

Na defesa, Cielo argumentou que havia tomado suplemento alimentar contaminado e, por isso, foi apenas advertido e pôde nadar no mundial. Mas não foi bem nos 100 m, ficou apenas em quarto lugar, com 48s01, que era até este domingo seu melhor tempo sem os trajes proibidos.

“Nem os dois ouros em mundial me deixou assim. Quero mostrar ao mundo que posso nadar essa prova em alto nível ainda. A preparação agora vai ser voltada totalmente para Londres, posso chegar bem”, disse o brasileiro.

<span>Cesar Cielo mergulha para conquistar mais um ouro para o Brasil</span> - <strong>Foto: AFP</strong> <span>O nadador recebe a medalha de ouro</span> - <strong>Foto: Vipcomm</strong> <strong>Publicidade</strong> <span>O brasileiro larga para conquistar o terceiro ouro brasileiro no Pan</span> - <strong>Foto: Antonio Scorza/ AFP</strong> <span>Cielo se prepara para cair na água na final dos 100 m livre</span> - <strong>Foto: Getty Images</strong> <span>O nadador comemora a conquista do ouro nos 100 m livre</span> - <strong>Foto: Vipcomm</strong> <span>Felipe Lima e Felipe França ficaram com prata e ouro nos 100 m peito</span> - <strong>Foto: Vipcomm</strong> <span>Comemoração brasileira após a vitória no revezamento masculino</span> - <strong>Foto: Getty Images</strong> <span>Os quatro atletas brasileiros com o terceiro ouro da natação conquistado no domingo</span> - <strong>Foto: Vipcomm</strong> <span>Fabiola Molina disputou a final dos 100 m costas</span> - <strong>Foto: Vipcomm</strong> <span>A brasileira ficou com a quarta colocação</span> - <strong>Foto: Vipcomm</strong>

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG

Ver de novo