Publicidade
Publicidade - Super banner
Pan
enhanced by Google
 

Chefe da delegação de boliche no Pan aposta em Marcelo Suartz

Geraldo Couto acredita que a revelação brasileira trará a medalha de ouro da competição continental

Érico Leonan, especial para o iG, em São Paulo |

Nos Jogos Pan-Americanos de 2007, disputados no Rio de Janeiro, o Brasil bateu na trave e a dupla formada por Fábio Rezende e Rodrigo Hermes ficou com a medalha de prata no boliche. Este ano, a delegação brasileira (composta por quatro atletas) contará com uma jovem promessa: Marcelo Suartz, apontado como favorito pelo próprio líder da equipe.

Com apenas 24 anos, e diversas conquistas, Suartz é considerado por Geraldo Couto, chefe da delegação, como a grande esperança brasileira na modalidade. “O Marcelo fez um bom período de treinamento nos Estados Unidos. O Brasil ainda está evoluindo no esporte e foi muito importante esse intercâmbio dele lá fora”, analisou Couto.

Na bagagem, Marcelo Suartz levará os títulos de melhor atleta do Sul-americano de Clubes, recordista Sul-americano e campeão da Eliminatória para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara.

“No boliche, um atleta completo precisa dosar equilíbrio e força física. Eu diria que um campeão necessita ter 95% de controle psicológico e 5% de habilidades físicas, e o Marcelo consegue refinar isso no seu estilo de jogo”, afirmou Couto.

No Pan do México, a delegação brasileira competirá entre os dias 24 e 27 de outubro. A esperança de medalhas douradas para o Brasil brigará nas duas categorias: duplas e individual.

Leia tudo sobre: pan 2011boliche

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG