Publicidade
Publicidade - Super banner
Pan
enhanced by Google
 

Brasileiros dos saltos ornamentais terão difícil missão no Pan

Brasil nunca conquistou uma medalha de ouro na modalidade na história da competição poliesportiva

Érico Leonan, especial para o iG, em São Paulo |

Os atletas brasileiros de saltos ornamentais que defenderão o país em Guadalajara, durante a disputa dos Jogos Pan-Americanos, terão uma difícil missão. Afinal, o Brasil nunca conquistou uma medalha de ouro na modalidade. No Pan, os melhores resultados foram as medalhas de prata em 2003, em Santo Domingo, e 2007, no Rio de Janeiro.

Em busca do título inédito, oito saltadores embarcarão para o México de olho na medalha de ouro. Andressa Mendes, Bruna Brunnett, Juliana Veloso e Natali Cruz serão as mulheres brasileiras na modalidade, enquanto que Cesar Castro, Hugo Parisi, Ian Matos e Rui Marinho disputarão no masculino.

Acompanhe o blog de Rogério Romero

Da atual delegação brasileira, apenas Juliana Veloso e Cesar Castro já sentiram o gostinho de trazer uma medalha para casa. Em 2003, a saltadora ficou com a prata nos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo. Naquele ano, a carioca conquistou a medalha na Plataforma de 10 metros e o bronze no Trampolim de 3 metros. Na edição seguinte, no Rio, Castro ficou em segundo lugar no Trampolim de 3 metros e Juliana com a prata na Plataforma de 10 metros.

Em Guadalajara, além de Cesar Castro e Juliana Veloso, o Brasil poderá sonhar com uma medalha com o finalista do Mundial de Xangai, na Coreia do Sul, Hugo Parisi.

Confira abaixo as conquistas brasileiras, em Jogos Pan-Americanos, nos saltos ornamentais:

Rio de Janeiro - 2007

Prata: Cesar Castro – Trampolim de 3 metros
Bronze: Juliana Veloso – Plataforma de 10 metros

Santo Domingo – 2003

Prata: Juliana Veloso – Plataforma de 10 metros; Cassius Duran - Plataforma de 10 metros
Bronze: Juliana Veloso – Trampolim de 3 metros

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG