Atletismo, vela, natação e judô conseguiram os melhores resultados, enquanto taekwondo e ginástica artística decepcionaram no Pan

A simples comparação do quadro de medalhas dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara , que se encerraram neste domingo, com o do Rio, realizado em 2007, mostra que o Brasil piorou em 18 modalidades, obteve o mesmo resultado em seis e melhorou em 11 esportes. Na cidade mexicana, o país conquistou um total de 141 medalhas, sendo 48 de ouro, 35 de prata e 58 de bronze, enquanto no Rio foram 151 medalhas, sendo 52 de ouro, 40 de prata e 59 de bronze. A campanha de 2011 deixou a delegação brasileira em terceiro lugar no quadro de medalhas, atrás de EUA (1º, com 236) e Cuba (2º, com 136), repetindo a colocação dos Jogos realizados no Rio.

Relembre os principais resultados do Brasil em Guadalajara

Os esportes que mais garantiram medalhas de ouro para o Brasil em Guadalajara foram o atletismo , com 10 ouros de 23 possíveis; a vela , com cinco de sete possíveis; o judô , com seis de 13 possíveis; e a natação , que abocanhou 10 ouros dos 24 que disputou. No caso do judô, não apenas melhorou em relação ao Rio, mas conquistou o maior número de ouros da história dos Jogos na categoria masculina.

Veja também: Solonei Rocha dedica ouro a amigos lixeiros e sonha com 2012

Outro feito no México foi de Thiago Pereira , que repetiu o resultado no Rio e se tornou o atleta brasileiro mais vitorioso da história dos Jogos, superando o mesatenista Hugo Hoyama , enquanto no caratê , Lucélia Ribeiro se tornou a primeira brasileira tetracampeã pan-americana .

Os grandes nomes da natação no Pan de Guadalajara: Thiago Pereira e Cesar Cielo
Satiro Sodré/AGIF
Os grandes nomes da natação no Pan de Guadalajara: Thiago Pereira e Cesar Cielo

Derrotas brasileiras

As principais perdas do Brasil ocorreram nas lutas, como o taekwondo que de quatro medalhas no Rio, sendo uma de ouro, deixou o México com apenas um bronze na bagagem, e também na ginástica artística , que viveu um racha na equipe que nitidamente interferiu no resultado final. Há quatro anos, a modalidade teve 11 medalhas, sendo quatro de ouro, e em 2011 este número caiu quase pela metade: foram seis medalhas no total, com três ouros.

Veja quais foram os destaques do 16º e último dia de competições em Guadalajara

Daniele Hypólito deixou Guadalajara com duas medalhas de bronze
Jefferson Bernardes/VIPCOMM
Daniele Hypólito deixou Guadalajara com duas medalhas de bronze
O racha na equipe de ginástica aconteceu em função de divergências entre as atletas em relação ao retorno da seleção permanente, com a volta do técnico ucraniano Oleg Ostapenko. Daniele Hypólito , única medalhista da ginástica feminina em Guadalajara, com dois bronzes, não quer deixar seus técnicos atuais, enquanto Daiane dos Santos , que teve desempenho muito ruim no Pan, defende a volta de Oleg. Diego Hypólito , irmão de Danielle, medalhista de ouro e porta-bandeira do Brasil na cerimônia de encerramento do Pan, tentou colocar um ponto final na polêmica .

“O que posso falar para as meninas é que elas têm que treinar, só isso. Não adianta falar em seleção permanente, ou treinamento em clube, tem que treinar. Veja o exemplo da Daniele, que saiu daqui com duas medalhas”, disse.

No taekwondo , Márcio Wenceslau , único medalhista, tentou minimizar o fraco desempenho dos favoritos Diogo Silva e Natália Falavigna . “O esporte é assim, um dia você perde, no outro você ganha”.

Os contrastes na participação brasileira em Guadalajara estavam no inédito ouro no levantamento de peso e na decepção do boxe , esporte no qual o Brasil ficou sem o lugar mais alto do pódio.

“A nossa posição é exatamente essa, segundo no total de medalhas e terceiro em relação aos ouros. No Rio o Pan foi em casa e conseguimos manter o patamar fora, o que era o nosso objetivo. É o segundo com uma boa distância para Cuba no total de medalhas e o ouro ficou quase parecido com o que conseguimos no Rio. Estamos muito satisfeitos com esse resultado”, concluiu o superintendente executivo do COB, Marcus Vinícius Freire.

Confira abaixo os quadros de medalha do Brasil em Guadalajara e no Rio 2007

O Brasil no Pan de Guadalajara

MODALIDADE OURO PRATA BRONZE TOTAL
Atletismo 10 6 7 23
Badminton 0 0 1 1
Basquete 0 0 1 1
Boliche 0 0 1 1
Canoagem 0 2 2 4
Caratê 1 0 4 5
Esgrima 0 0 3 3
Esqui aquático 0 1 0 1
Futebol 0 1 0 1
Handebol 1 1 0 2
Hipismo 0 1 2 3
Ginástica artística 3 1 2 6
Ginástica rítmica 3 1 3 7
Ginástica trampolim 0 1 0 1
 Judô 6  3  4 13
 Levantamento de peso 1  0  0  1
 Lutas 0 1 1  2
 Maratona aquática 0  1  0  1
 Nado sincronizado 0 0  2 2
 Natação 10  8 6 24
 Patinação artística  1  0 1 2
 Pentatlo moderno 0 1  0 1
 Polo aquático  0  0 2  2
 Remo 0 2  0  2
 Saltos ornamentais  0  0  1 1
 Squash 0  0  1  1
 Taekwondo  0  0  1  1
 Tênis  0 1 1 2
 Tênis de mesa  1  0 0 1
 Tiro esportivo 1  0  5 6
 Triatlo  1 0 1  2
 Vela 5  1  1 7
 Vôlei  2  0 0 2
 Vôlei de praia  2  0  0  2

O Brasil no Pan do Rio de Janeiro

MODALIDADE OURO PRATA BRONZE TOTAL
Atletismo 9 5 9 23
Badminton 0 0 1 1
Basquete 1 1 0 2
Boliche 0 1 0 1
Boxe 1 1 6 8
Caratê 2 2 3 7
Canoagem 1 2 2 5
Ciclismo BMX 0 1 0 1
Ciclismo MTB 0 1 0 1
Ciclismo estrada 0 0 2 2
Esgrima 0 0 3 3
Esqui aquático 1 0 0 1
 Futebol  1  0 0  1
 Futsal  1  0  0 1
 Ginástica artística  4 2  5 11
 Ginástica trampolim  0  0  1  1
 Handebol  2 0  0  2
 Hipismo  1 1 2  4
 Judô 4  6  3  13
 Lutas  0  1 2 3
 Maratona aquática 0 1 1 2
 Nado sincronizado 0  0 2  2
 Natação 10  6 8 24
 Patinação artística  1  0  1  2
 Pentatlo moderno  1  0 0 1
 Polo aquático 0 1 0  1
 Remo 0  1 2 3
 Saltos ornamentais  0  1 1 2
 Squash 0  0  1 1
 Taekwondo 1  2 1  4
 Tênis 1  0  1 2
 Tênis de mesa  1  0 2 3
 Tiro esportivo 0 1  1 2
 Triatlo  0  0  1 1
Vela 3 2 2 7
 Vôlei de praia  2 0 0 2
 Vôlei 1 1  0 2

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.