Seleção verde-amarela chegou a cinco medalhas douradas no Pan de Guadalajara

O judô brasileiro está a um passo de cravar sua melhor campanha na história dos Jogos Pan-Americanos . Nesta sexta-feira, o país conquistou mais dois ouros com Leandro Cunha (66 kg) e Bruno Mendonça (73 kg) para confirmar o domínio da modalidade em Guadalajara. Rafaela Silva (57 kg) ainda faturou a medalha de prata.

Veja no blog do Rogério Romero como foi o desempenho da natação brasileira no Pan

Com as conquistas desta noite, o Brasil chegou a cinco ouros, duas pratas e três bronzes em Guadalajara. Até o momento, a campanha do Pan de Indianápolis-1987 ainda é a melhor - com cinco ouros, três pratas e quatro bronzes. Mas a expectativa é que o país supere a marca neste sábado.

Vice-campeão mundial, Leandro Cunha já havia se classificado para a decisão com uma campanha perfeita e duas vitórias por ippon. Na última luta do campeonato, contra o norte-americano Kenneth Hashimoto, não foi diferente.

Confira o calendário do Pan-Americano

Desde o início do combate, ele acertou a melhor pegada e foi mais agressivo que o rival. Após encaixar um bom uchimata, ele conseguiu o yuko e abriu o placar. Logo na sequência, ele ampliou o marcador com um wazari e ficou com vantagem tranquila. Depois, forçou punições seguidas ao rival até levar a melhor por ippon.

“Tinha favoritismo. Mas era necessário colocar esse favoritismo dentro do tatame. Até há alguns anos eu encontrava muitas dificuldades, mas essa conquista no Pan e os dois vices no Mundial mudaram isso”, celebrou o judoca paulista.

Depois dele, foi a vez de Bruno Mendonça vencer o torneio de maneira fulminante. Ele jogou o argentino Alejandro Clara por ippon com 17 segundos de luta e selou o quinto ouro do país. “Só quem está lá dentro sabe o quanto árduo é o trabalho”, desabafou Bruno depois do triunfo.

Leia também: Lucélia Ribeiro conquista tetra inédito no caratê do Pan

Rafaela Silva também se aproximou do lugar mais alto do pódio. A atleta foi derrotada pela cubana Yurisleidys Lupetey de maneira totalmente controversa. Ela recebeu duas punições por falta de combatividade inexistente e perdeu a luta por isso. Tanto, que uma das faltas aconteceu logo após uma técnica de sacrifício da brasileira, o que deveria invalidar a advertência.

Katherine Campos também lutou na noite desta sexta-feira e foi a primeira atleta a não conquistar medalha para o Brasil no judô. A brasileira enfrentou a canadense StéfanieTremblay e foi derrotada por imobilização.

Veja como está o quadro de medalhas do Pan

Nos dois primeiros dias, a seleção brasileira já havia levado três atletas ao lugar mais alto do pódio: Tiago Camilo e Leandro Guilheiro, que venceram todas as lutas por ippon, e Luciano Corrêa. Além dos ouros, o país somou uma prata e três bronzes antes desta sexta-feira.

Neste sábado, o Brasil encerra sua participação no judô com três representantes: Felipe Kitadai (até 60 kg), Érika Miranda (até 52 kg) e Sarah Menezes (até 48 kg). As duas mulheres são favoritas às medalhas de ouro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.