Tamanho do texto

Mesatenista fala da superstição e também se emociona ao lembrar da avó de 88 anos

Após a disputa acirrada contra a Argentina, o Brasil conquistou o bicampeonato dos Jogos Pan-Americanos por equipes masculinas de tênis de mesa. Essa foi a décima medalha de ouro de Hugo Hoyama , recordista do país. O veterano de 42 anos falou sobre a superstição nas horas decisivas, que vem dando certo desde o Pan do Rio-07.

"Todos sabem que sou palmeirense e, assim como no Rio 2007, ganhei este ouro usando uma cueca do Verdão. Mas vocês não querem que eu a mostre aqui, né?", brincou Hugo, que arrancou gargalhadas dos repórteres que se acotovelavam para tentar ouvi-lo ainda na zona mista.

Leia também: Hugo Hoyama fatura o seu décimo ouro em Pan-Americanos

Além de brincar com os repórteres, Hugo se emocionou ao lembrar da avó, Kanako Yoshimoto, de 88 anos. "Quando penso nela dá vontade de chorar. Ela está bem de saúde e deve estar muito feliz lá em São Bernardo do Campo, onde mora", balbuciou o decacampeão do Pan.

Hugo Hoyama fica emocionado ao se lembrar da avó de 88 anos
Vipcomm
Hugo Hoyama fica emocionado ao se lembrar da avó de 88 anos

O primeiro confronto da tarde envolveu o brasileiro Gustavo Tsuboi e o coreano naturalizado argentino Lui Song. Vitória do Brasil por 3 a 0 (11/8, 12/10 e 11/8). O mesmo aconteceu na segunda partida quando Thiago Monteiro derrotou Pablo Tabachnik por 3 a 1 (8/11, 11/6, 11/8 e 11/6). Nas duplas, a Argentina (Gaston Alto e Liu Song) levou a melhor e venceu o Brasil (Hugo Hoyama e Thiago Monteiro) por 3 a 1 (11/5, 10/12, 11/9 e 11/8).

Chegou, então, o decisivo confronto, que valeu o bicampeonato Pan-Americano aos brasileiros. Em uma partida emcionante Hugo Hoyama venceu Pablo Tabachnik por 3 a 1 (16/14, 6/11, 12/10 e 15/13) e fechou o placar para a equipe brasileira.

Para o mesatenista Thiago Monteiro , a vitória foi de superação. "Tive que ser submetido a uma cirurgia no pulso e não sabia se seria convocado para a seleção que viria ao Pan. Por isso, este ouro tem um sabor ainda mais especial", confessou Thiago.

Já para Gustavo Tsuboi , de 26 anos, considerado pelo próprio Hugo Hoyama um dos melhores mesatenistas brasileiros da atualidade, o mais importante no duelo com a Argentina foi manter a calma e a concentração. "Quanto mais medalha ele conquistar, melhor para o tênis de mesa do Brasil. Ajuda para que cada vez mais se torne um esporte e ponta. Espero que o Hugo continue jogando por muito tempo", finalizou Tsuboi.