Ainda no aquecimento, embarcações de Brasil e México se chocaram e prova foi remarcada

Um acidente envolvendo as embarcações de Brasil e México, ainda no aquecimento, adiou a final do remo na modalidade double skiff na tarde desta terça-feira, em Ciudad Guzmám (cidade localizada a 140km de Guadalajara ). O barco dos brasileiros Thiago Gomes e Ronaldo Vargas se chocou contra o dos mexicanos Alan Armenta e Gerardo Sanchez, que acabou quebrando. Desta forma, a prova, que estava marcada para as 12h, foi adiada para às 15h (Brasília).

Veja também: Brasil briga de perto com Estados Unidos e leva a prata no remo

Após o susto, os anfitriões venceram a bateria e ficaram com a medalha de ouro. Com o tempo de 6min24s52, os mexicanos completaram os 2 km e subiram no ponto mais alto do pódio. Os cubanos Yunior Perez e Eyder Batista ficaram com a prata (6min27s07), enquanto que os canadenses Travis King e Terence Mckall (6min29s27) completaram o pódio.

Já a dupla brasileira, formada por Thiago Gomes e Ronaldo Vargas , terminou a prova com o tempo de 6min35s60 e ficaram com o 5º lugar.

No feminino, Brasil também não garantiu vaga no pódio
A dupla brasileira formada por Camila Carvalho e Luciana Granato disputou nesta terça-feira a final do remo skiff duplo, peso leve, nos Jogos Pan-americanos de Guadalajara , e não conseguiu medalha. Elas ficaram na quinta posição geral, com o tempo de 7min32s49.

As vencedoras foram as mexicanas Lila Perez Rul e Analícia Ramirez, que completaram o percurso em 7min16s04. As cubanas Yaima Velazquez e Yoslaine Dominguez foram medalha de prata, logo à frente das norte-americanas Michelle Sechser e Chelsea Smith.

Leia também: Placar volta a deixar nadadores no escuro

Um pouco mais cedo, Kissya Costa, no skiff simples , não conseguiu se destacar na decisão e ficou na última posição entre os seis participantes da final. O seu tempo foi 8min23s21. A vencedora foi a norte-americana Margot Shumway, seguida da argentina Maria Best e da canadense Isolda Penney.

Acompanhe o blog Espírito Olímpico

Kissya chegou a disputar boa parte da prova entre os primeiros, completando a primeira metade na terceira posição. No entanto, ao passo que Shumway deixava para trás a salvadorenha Ana Vargas, líder até então, a brasileira perdia ritmo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.