Organizadores têm esperança de que evento represente uma transformação para a cidade e passe uma imagem renovada do Brasil

O Rio de Janeiro iniciou nesta sexta-feira a contagem regressiva dos cinco anos que faltam para os Jogos Olímpicos de 2016. Os organizadores têm esperança de que o evento represente uma transformação para a cidade e revelaram o desejo de projetar uma imagem renovada do Brasil.

"A responsabilidade de organizar Olimpíadas excelentes é enorme", disse nesta sexta-feira o presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), Carlos Arthur Nuzman, em cerimônia realizada no Palácio da Cidade.

Para este sábado, está prevista a inauguração da primeira obra dos Jogos de 2016, o Parque dos Atletas, um espaço de convivência dedicado aos esportistas que se hospedarão na cidade para a disputa das competições. O recinto, construído nas imediações da futura Vila Olímpica, fica na Barra de Tijuca, que em 2016 acolherá cerca da metade das provas esportivas e o centro internacional de imprensa.

"O Rio 2016 atrai investimentos e faz a cidade ter uma projeção enorme. Temos hoje 170 colaboradores e no fim do ano teremos 260", destacou Nuzman.

Em seu discurso, o dirigente elogiou a política de segurança impulsionada pelas autoridades, que inclui a pacificação de favelas antes dominadas pelo narcotráfico, para garantir a segurança durante a realização dos Jogos Olímpicos de 2016. Já o prefeito Eduardo Paes destacou as consequências positivas do evento para o Rio. Segundo ele, um dos legados dos Jogos será a melhoria das comunicações e do sistema de transporte coletivo.

"Devemos criar uma cultura para que o Brasil seja um país que possa fixar objetivos claros e enterrar a imagem de que não somos capazes de cumprir um grande desafio", ressaltou Paes diante de um auditório formado por autoridades nacionais e atletas brasileiros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.