Dois ladrões levaram cerca de 70 objetos referentes à história dos Jogos Olímpicos da Antiguidade

AP
Entrada do Museu de Olímpia, que foi assaltado nesta sexta-feira
O ministro da Cultura grego, Pavlos Geroulanos, apresentou sua renúncia depois de um assalto à mão armada ocorrido no museu de Olímpia na manhã desta sexta-feira, informou a imprensa grega. Dois ladrões encapuzados invadiram o museu por volta das 7h30 (3h30 no horário de Brasília) e renderam o único guarda no local, que foi amarrado e amordaçado.

Os criminosos levaram entre 60 e 70 objetos, a maior parte estatuetas de bronze da coleção de História dos Jogos Olímpicos da Antiguidade. Especialistas e arqueólogos do museu ainda não estimaram o valor das peças roubadas, conforme informação da agência de notícias "AMNA". Os ladrões teriam levado inclusive um anel de ouro.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O museu fica junto às antigas ruínas de Olímpia, local do nascimento das Olimpíadas da Antiguidade e a partir de onde ainda parte a tocha olímpica para os Jogos Olímpicos que ocorrem a cada quatro anos (em 2012 em Londres e em 2016 no Rio de Janeiro). Apesar de ter apresentado sua renúncia (que ainda não foi aceita pelo primeiro-ministro), o ministro de Cultura foi ao local do crime assim que soube para avaliar a situação.

Com a crise econômica e o empobrecimento da sociedade na Grécia , um país com índices de delinquência muito baixos há cinco anos, aumentaram os roubos, especialmente em casas, supermercados, lojas e igrejas. Além do roubo desta sexta-feira, em janeiro, ladrões invadiram a Galeria Nacional de Atenas e roubaram três obras, entre elas um Picasso e um Mondrian.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.