Junto da Autoridade Pública Olímpica, órgão coordenará e executará as obras dos Jogos de 2016

A sexta-feira foi movimentada no Rio de Janeiro. A exatos cinco anos da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de 2016, a capital carioca criou a Empresa Olímpica Municipal, órgão que, junto da Autoridade Pública Olímpica, coordenará e executará as obras do evento.

A escolhida para exercer a função foi Maria Silvia Bastos Marques. A executiva, que estava dirigindo a Icatu Seguros, tem um histórico respeitável. Ela foi a primeira e única mulher a ocupar a presidência da CSN, Companhia Siderúrgica Nacional. Por isso, ganhou a alcunha de "Dama de Aço".

Além disso, foi secretária da Fazenda da prefeitura do Rio de Janeiro entre os anos 1993 e 1996 e, por ter deixado o caixa no superávit, ficou conhecida como a "mulher de 1 bilhão de dólares".

A cerimônia de posse ocorreu nesta sexta-feira, e contou com a presença do prefeito da Cidade Maravilhosa, Eduardo Paes, e do presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) Carlos Nuzman. Durante a apresentação, Maria Silvia endossou a ideia de realizar Olimpíadas inesquecíveis.

"Estamos vivendo um divisor de águas que vai culminar com a realização dos Jogos Olímpicos de 2016. Este é um grande desafio que vai alavancar a economia e o turismo no Rio e no Brasil e não medirei esforços para que este evento seja inesquecível", discursou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.